Bolsa européias encerram o dia em direções divergentes

A maioria das bolsas européias fechou em alta, com exceção de Londres, que caiu, e Paris, que terminou estável. O recuo dos preços do petróleo e a abertura em baixa das Bolsas dos EUA influíram nos mercados no último pregão do terceiro trimestre. O índice Dow Jones Stoxx-600, que acompanha todas as Bolsas européias, subiu 0,1% hoje e acumula uma alta de 7% no terceiro trimestre. O estrategista Lars Kreckel, do ABN Amro, observou que nenhum setor mostrou liderança clara, ao contrário do movimento de alta registrado em maio, quando o destaque era o setor de commodities. "Temos algumas cíclicas com bom desempenho, assim como algumas defensivas e também as ações de telecomunicações. Nosso cenário é o de que o crescimento deverá continuar relativamente robusto e a inflação não deverá ser um problema muito grande. Tendo em vista que os fundamentos para as ações ainda são muito fortes, isso deverá dar apoio ao desempenho dos mercados", acrescentou. Londres Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em queda de 10,5 pontos, ou 0,18%, em 5.960,8 pontos. Durante o pregão, o índice superou os 6 mil pontos, o que não acontecia desde maio. As ações do setor de petróleo caíram, em reação ao recuo dos preços do produto (BP -0,85%, Cairn Energy -1,53%, Shell -0,06%). As ações da British Airways recuaram 1,73%, depois de a empresa divulgar a previsão de crescimento do déficit de seu fundo de pensão. As do Royal Bank of Scotland subiram 1,49%, em reação a elevação de recomendação pelo JP Morgan. As ações da gestora de fundos de hedge Man Group avançaram 1,07%, depois de a empresa elevar sua previsão de lucro para o terceiro trimestre. Na semana, o FT-100 acumulou uma alta de 2,38%; em setembro, o índice subiu 0,93%; no terceiro trimestre, a alta acumulada é de 2,18%; desde o início de 2006, o índice subiu 6,09%. Paris O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em 5.250,01 pontos, exatamente o mesmo nível de ontem. O mercado francês operou a maior parte do pregão em alta, mas devolveu os ganhos depois da divulgação dos indicadores norte-americanos de renda e gastos e sentimento do consumidor. As ações da EADS caíram 1,39%, com os investidores na expectativa do resultado de uma reunião da diretoria da empresa, na qual seriam discutidos os problemas enfrentados no programa de desenvolvimento do jato Airbus A380. As ações da Havas, do setor publicitário, caíram 4,78%, em reação a seu informe de resultados. As da france Telecom subiram 0,72%. O CAC acumulou alta de 2,10% na semana, alta de 1,65% em setembro, de 5,72% no terceiro trimestre e de 5,32% em 2006. Frankfurt A Bolsa de Frankfurt encerrou com o índice Xetra-DAX em alta de 15,17 pontos, ou 0,25%, em 6.004,33 pontos. "O sentimento continua intacto e o mercado mostrou-se muito robusto nas últimas semanas", disse um operador. As ações da Infineon, do setor de tecnologia, subiram 1,96%, recuperando-se de quedas recentes. Os papéis da BMW avançaram 1,20%, em reação ao recuo dos preços do petróleo e a uma elevação de recomendação do JP Morgan. O DAX acumula alta de 2,06% na semana, alta de 2,47% em setembro, de 5,65% no terceiro trimestre e de 5,09% em 2006. Milão Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib fechou com ganho de 47 pontos, ou 0,12%, em 38.475 pontos. Operadores disseram que o mercado operou na expectativa da divulgação do Orçamento do governo italiano para 2007. As ações do banco Mediolanum subiram 4,85%, em meio a rumores de que ele seria objeto de uma oferta de aquisição (o que foi negado pela instituição). As da Fiat subiram 2,36%, em reação à perspectiva otimista oferecida pelo executivo-chefe da empresa. O S&P-Mib acumula alta de 1,84% na semana, alta de 1,42% em setembro, de 5,57% no terceiro trimestre e de 7,76% em 2006. Madri O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, terminou o dia em alta de 4,50 pontos, ou 0,03%, em 12.934,70 pontos. Altas de blue chips (ações de primeira linha) como Telefónica (+1,11%) e BBVA (+1,05%) foram contrabalançadas por recuos das ações do setor de energia, que devolveram parte dos ganhos recentes (Iberdrola -3,29%, Endesa -1,61%). O Ibex acumula alta de 4,40% na semana, de 6,50% em setembro, de 12,01% no terceiro trimestre e de 20,50% desde o início de 2006. Lisboa Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 registrou valorização de 22,83 pontos, ou 0,22%, em 10.305,48 pontos. As ações da Energias de Portugal subiram 0,88%, ainda beneficiando-se do noticiário sobre fusões e aquisições no setor. As ações da Portugal Telecom recuaram 0,40%, devido à realização de lucros. Os analistas do Banco BPI disseram que o mercado deverá sofrer uma correção nos próximos dias, depois das altas recentes. Na semana, o PSI-20 acumula uma alta de 2,10%; ele subiu 3,49% em setembro, avançou 8,45% no terceiro trimestre e acumula um ganho de 19,58% em 2006. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

29 de setembro de 2006 | 15h17

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.