Bolsa inicia a semana volátil

Após abertura em alta, Bovespa passou a cair, em dia de vencimento de opções sobre ações

Olívia Bulla, da Agência Estado,

20 de dezembro de 2010 | 11h12

A Bolsa de Valores de São Paulo inicia a penúltima semana do ano, encurtada pelas comemorações do Natal, com uma série de eventos domésticos concentrando as atenções dos negócios, mas ainda sem descolar o desempenho local do observado no exterior. O vencimento de opções sobre ações deve garantir uma dose extra de volatilidade, embora o exercício possa trazer poucas surpresas em Petrobrás e Vale; e a liquidez mais fraca esperada até o fim do ano pode ser ofuscada pelas duas ofertas previstas para hoje, da Vale Fertilizantes e da Tivit. Já os mercados internacionais buscam esticar os ganhos de 2010, apesar dos persistentes focos de tensão. Após abrir em alta, às 11h49, o índice Bovespa  recuava 0,15%, aos 67.876 pontos.

"Cada vez mais os negócios estão em ritmo de ''jingle bell''", brinca um operador da mesa de renda variável de uma corretora paulista, para quem o cenário para a Bolsa em 2010 já está dado, com o Ibovespa fechando o ano "no zero a zero". "O rali de fim de ano não vem mais, mas ainda podem haver alguns ajustes nos portfólios." Os agentes também não veem uma disputa ferrenha entre comprados e vendidas na briga para o vencimento de hoje. "É pouco provável que Petrobras chegue aos preços definidos na capitalização, enquanto a Vale não encontra muita força para ir além dos R$ 50,00", comenta outro profissional de mercado, que prefere não se identificar.

Entre outros eventos previstos também para esta segunda-feira estão: a estreia das ações ordinárias da Droga Raia (RAIA3), após a oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês); e as duas ofertas públicas para aquisição de ações (OPA), uma da Vale Fertilizantes e outra da Tivit.

No exterior, o único indicador programado na agenda dos EUA é o índice de atividade nacional do Fed de Chicago em novembro, às 11h30. Mas as preocupações com a crise das dívidas na Europa segue no radar dos agentes, ao mesmo tempo em que a tensão entre as vizinhas Coreias é renovada. Por enquanto, o sentimento positivo prevalece nas principais praças financeiras, com os agentes testando a disposição para o risco neste dia de ainda pouca inspiração.

Tudo o que sabemos sobre:
BolsaBovespaaçõesopções

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.