Bolsa opera em baixa, puxada pela Petrobrás

Ações da empresa mantêm mais de 2% de recuo desde o início do pregão, entre as maiores quedas do Ibovespa 

Fernando Travaglini, Agência Estado

26 de novembro de 2013 | 11h21

Com os mercados voláteis no exterior e uma série de pendências no âmbito interno, a Bolsa de Valores de São Paulo abriu a sessão desta terça-feira em baixa, com perdas das ações de Petrobrás e Vale. Os índices futuros de Nova York oscilam ao redor da estabilidade, após o Dow Jones ter fechado em nível recorde na segunda-feira, 25, e à espera de uma bateria de dados econômicos dos Estados Unidos. Por volta das 10h40, o Ibovespa recuava 0,21%, aos 52.153 pontos.

As ações da Petrobrás marcam recuo de mais de 2% desde o início do pregão, entre as maiores quedas do índice, após informações divulgadas nesta terça-feira, 26, pela imprensa reforçarem a percepção de que ainda não há um acordo entre a estatal e o governo para a regra de reajuste dos combustíveis. O Conselho da empresa se reúne nesta sexta-feira, 29.

Já os bancos inverteram a direção recente de queda e sobem, mesmo sob a pressão do julgamento pelo STF do reajuste das cadernetas de poupança decorrente dos planos econômicos, programado para ter início amanhã, mas que só deve ser concluído em 2014.A Vale, por sua vez, tem até sexta-feira para decidir se adere ao parcelamento de débito com a Receita Federal referente à tributação de lucros de subsidiárias no exterior.

Tudo o que sabemos sobre:
BovespaPetrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.