Bolsa perde fôlego no final e fecha em alta de 0,08%

No mês, o Ibovespa acumula perda de 4,15% e, no ano, de 8,54%

Claudia Violante, da Agência Estado ,

25 de maio de 2011 | 17h29

Depois de retomar os 63 mil pontos na véspera, o índice Bovespa mostrou hoje pouca disposição em ir além. Embora tenha encerrado a sessão em alta, pelo segundo dia seguido, o fôlego foi curto, como mostra o giro financeiro fraco. As ações de papéis ligados às commodities, sobretudo Petrobrás, ajudaram a dar sustentação ao índice.

O Ibovespa terminou o dia em alta de 0,08%, aos 63.388,44 pontos. Na mínima, registrou 63.025 pontos (-0,49%) e, na máxima, os 63.857 pontos (+0,82%). No mês, acumula perda de 4,15% e, no ano, de 8,54%. O giro financeiro totalizou R$ 4,585 bilhões. Os dados são preliminares.

A recuperação da Bolsa brasileira nestas duas últimas sessões nem de longe significa o ingresso num trajeto rumo ao pico, segundo os especialistas. O índice deve continuar se ressentindo da falta de dinheiro novo e da indefinição do quadro macroeconômico. O que pode ajudar, avisam, é o final de mês na próxima semana, que faz com que muitos gestores "deem uma puxada" para melhorar o desempenho de suas carteiras.

Mas hoje o pregão foi "mais do mesmo". O índice subiu puxado pelas ações de empresas ligadas a matérias-primas, mais especificamente Petrobrás. A ação ordinária (ON) terminou em alta de 0,37% e a preferencial (PN) valorizou 0,21%. Os papéis da mineradora Vale titubearam e fecharam o pregão sem uniformidade: Vale ON avançou 0,24% e Vale PNA recuou 0,18%. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o contrato futuro do petróleo com vencimento em julho subiu 1,73%, a US$ 101,32 o barril. Os preços dos metais negociados em bolsa também subiram hoje.

As bolsas europeias avançaram puxadas pelas ações dos bancos, depois que a agência de classificação de risco de crédito Fitch emitiu comunicado afirmando que a exposição dos bancos alemães à Grécia é administrável. As Bolsas norte-americanas também terminaram no azul, apesar do dado ruim de encomendas de bens duráveis nos EUA. O índice Dow Jones terminou com avanço de 0,31%, aos 12.394,66 pontos, o S&P-500 ganhou 0,32%, aos 1.320,47 pontos, e o Nasdaq terminou com elevação de 0,55%, aos 2.761,38.

Tudo o que sabemos sobre:
BolsaBovespaaçõesPetrobrásVale

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.