Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Bolsa recua 2,4% nesta quinta-feira, fechando em queda pelo 3º pregão seguido

Menor apetite a risco no exterior e ruídos na transição de governo contribuíram para o resultado negativo no mercado de ações; dólar teve alta de 0,2% e se aproximou de R$ 3,75

Broadcast

08 de novembro de 2018 | 18h53

O menor apetite ao risco no exterior e a falta de definições e ruídos de comunicação na transição de governo contribuíram para que o Ibovespa, principal índice de ações do País, fechasse em queda pela terceira sessão seguida, ainda num movimento de realização dos fortes ganhos acumulados em outubro.

Sem novidades relevantes no cenário político, o mercado acionário chegou a subir pela manhã, mas perdeu tração. O Ibovespa encerrou em baixa de 2,39%, aos 85.620,14 pontos, na mínima do dia. No mercado cambial, o dólar à vista se manteve volátil e acabou em alta de 0,22%, a R$ 3,7479

Um dos fatores que formaram o cenário negativo foi a divulgação da decisão de política monetária do Federal Reserve. O banco central americano manteve os juros na faixa entre 2,00% e 2,25%, conforme esperado, mas destacou a força da economia e do mercado de trabalho. A avaliação foi recebida pelo mercado como uma tendência de que a instituição monetária pode acelerar a alta de juros no país.

Colaborou para o mau humor interno a aprovação, na quarta-feira à noite, pelo Senado, do reajuste de 16,38% aos ministros do STF, apesar dos apelos públicos do presidente eleito Jair Bolsonaro para que isso não ocorresse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.