JFDIÓRIO/ESTADÃO - 5/4/2018
JFDIÓRIO/ESTADÃO - 5/4/2018

Bolsa fecha em alta de 2% impulsionada pelas ações da BRF

Procura dos investidores por ações da companhia eleva os resultados da Bolsa brasileira, que tem sua segunda alta consecutiva na semana

Luciana Antonello Xavier, Camila Turtelli e Wagner Gomes, O Estado de S.Paulo

18 Abril 2018 | 13h17

A procura dos investidores por ações da companhia BRF alavancaram, nesta quarta-feira, 18, os resultados da Bolsa brasileira, a B3. O índice Ibovespa fechou o dia aos 85.776,46 pontos, alta de 2,01%.

+ Bolsa volta a subir depois de quase 3% de perdas acumuladas em abril

No câmbio, o dólar recuou ante o real. A realização de lucros fizeram o dólar testar o patamar de R$ 3,37 na mínima do dia.  No fim do pregão, a moeda americana à vista ficou cotada a R$ 3,38, queda de 0,87%.

Boa parte da animação da Bolsa brasileira se deveu à procura pelos papéis da companhia BRF, que subiam 9,60%, negociadas a R$ 23,06. Os papéis dispararam depois que o mercado começou a ventilar o nome do presidente da Petrobras, Pedro Parente, como figura de consenso para comandar o conselho de administração da companhia a partir da assembleia de acionistas, em 26 de abril.

A expectativa é que Parente confira credibilidade à companhia brasileira, "zerando" a disputa entre os acionistas e concentrando as atenções na recuperação da empresa. Outra razão para o interesse dos compradores foi a notícia de que o Ministério da Agricultura derrubou na noite de terça-feira, 17, o autoembargo que havia imposto às unidades produtoras desde a Operação Trapaça, deflagrada em março passado.

+ Comissão Europeia vai decidir se retoma importação de aves

Um despacho da Pasta atesta o retorno de exportação, produção e certificação sanitária das fábricas de Concórdia (SC), Dourados (MS), Serafina Corrêa (RS), Chapecó (SC), Várzea Grande, Ponta Grossa, Rio Verde (GO), Marau (RS) e da SHB Comércio e Indústria de Alimentos, em Francisco Beltrão (PR). 

+ Ministério libera exportação de produtos da BRF antes de decisão da UE

Segundo uma fonte, mesmo que a UE anuncie sanções entre hoje e amanhã, o fim do bloqueio do governo brasileiro pode ter efeitos práticos para a empresa, já que a indústria poderá realizar embarques nesses dias.

Na terça, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse que o Brasil vai recorrer à Organização Mundial do Comércio (OMC) contra a decisão da União Europeia de suspender a compra de carne de frango de frigoríficos brasileiros. Segundo o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, o bloco não acatou os apelos do governo na semana passada e anunciará, entre hoje e amanhã, o descredenciamento de nove unidades da BRF da lista de exportadores. Maior processadora de alimentos do País, a empresa é também a maior exportadora de carne de frango do mercado brasileiro.

 

Mais conteúdo sobre:
BRF bolsa de valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.