Bolsa segue volátil em NY após dado de vendas no varejo

As bolsas estão voláteis em Nova York, enquanto digerem os dados de vendas e preços de importações em dezembro acima do esperado e lidam com a queda de 11,8% das ações da fabricante de semicondutores Advanced Micro Devices (AMD). O dado divulgado hoje de vendas no varejo, que apontou crescimento de 0,9% em novembro - acima da alta de 0,7% esperada - está dando motivos tanto para quem quer vender quanto para quem quer comprar ações. De um lado, o dado mostra a resistência do consumo e da economia norte-americana. De outro, pode adiar um corte no juro do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), que tem se mostrado mais preocupado com a inflação do que com o crescimento. Às 13h36 (de Brasília), o índice Dow Jones estava em queda de 0,09%, o Nasdaq subia 0,06% e o S&P 500 registrava alta de 0,06%. A AMD lançou sombras sobre o setor de tecnologia, que ontem impulsionou os ganhos em Wall Street, ao fazer um alerta, ontem à noite, de que seus lucros ficarão "substancialmente" abaixo dos do trimestre anterior. Analistas disseram que a concorrente Intel recuperou participação de mercado com novos produtos e preços agressivamente competitivos. Citigroup, Prudential, Bear Stearns, Goldman Sachs e Morgan Stanley rebaixaram suas recomendações para a AMD. Os papéis da Apple, que vinham dando força ao setor de tecnologia durante a semana após o lançamento de seu iPhone, estavam em queda de 1,5%. A Intel, componente do Dow Jones, caía 1%. Na lista de altas, Exxon Mobil se destacava com avanço de 1,3% seguindo a correção em alta do petróleo. O barril para fevereiro subia 0,40% para US$ 52,06 na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) eletrônica. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.