Rahel Patrasso/ Reuters
Rahel Patrasso/ Reuters

Bolsa sobe 0,54% e dólar fecha em alta pela terceira vez consecutiva, a R$ 4,7409

O principal índice de referência da Bolsa brasileira encerrou o dia no campo positivo, devido ao cenário externo e ao forte desempenho da Petrobras

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2022 | 19h06

O Ibovespa encerrou a sessão desta quinta-feira, 7, com alta de 0,54%, aos 118.862,12 pontos, interrompendo a sequência de três perdas. O principal índice de referência da Bolsa brasileira acompanhou a virada em Nova York e o forte desempenho da Petrobras. No acumulado da semana, o Ibovespa tem perdas de 2,23% e, no mês, de 0,95%. No ano, o índice sobe 13,39%.

O dólar à vista voltou a subir nesta quinta-feira, mas limitou o avanço ao longo da tarde, após tocar máxima do dia a R$ 4,7728. No final da sessão, a moeda norte-americana apresentou um ganho moderado, de 0,56%, cotada a R$ 4,7409.

Declarações fortes do presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, nesta quinta, contribuíram para reforçar o recado austero da ata. Ele disse que gostaria de ver a taxa de juros de referência nos EUA acima de 3% no segundo semestre. O mercado, em reação à mensagem, voltou a buscar dólar, resultando em fortalecimento da moeda americana em relação a moedas emergentes pares do real, como o peso mexicano, o rand sul-africano e o peso chileno.

Para Pam Semezzato, analista gráfica da Clear Corretora, o avanço do dólar, visto ontem e estendido hoje, é um "movimento de repique dentro da tendência de baixa", com a moeda americana se aproximando de "uma resistência, não muito forte, em R$ 4,770". Sobre o Ibovespa, a analista entende que o índice "perdeu um pouco a força na queda", mas ainda considera ser cedo para falar em retomada da tendência de alta - embora permaneça acima do suporte de 115 mil pontos, "sem continuidade muito forte na queda", acrescenta Semezzato.

Na ponta positiva do Ibovespa, as ações que mais se valorizaram no dia foram as de Braskem (+6,96%), Petrobras PN (+5,19%) e Petrobras ON (+5,01%). Na ponta negativa, as maiores quedas registradas foram de IRB (-3,54%), Hapvida (-3,23%), MRV (-2,82%).

O Bank of America (BofA) elevou projeção para o Ibovespa no fim de 2022, de 125 mil para 135 mil pontos, em razão dos preços de commodities no mercado internacional. Em relatório, o banco reforça a visão de desempenho acima da média do mercado no Brasil (overweight) este ano. "À frente, nossos analistas estão positivos com petróleo, minério de ferro e celulose, que são os principais vetores do Ibovespa", escrevem os analistas do BofA David Beker, Paula Andrea Soto e Carlos Peyrelongue.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.