Bolsa sobe 0,94% e vai ao maior nível em seis meses

A entrada de investidores estrangeiros na bolsa ajudou a sustentar os ganhos e o Ibovespa retomou o nível de 54 mil pontos ajudado por Vale e Petrobrás

Márcio Rodrigues, da Agência Estado,

14 de maio de 2014 | 17h48

Em um dia de queda firme dos índices norte-americanos de ações e também de poucos indicadores, a entrada de investidores estrangeiros na bolsa ajudou a sustentar os ganhos no mercado doméstico e o Ibovespa retomou o nível de 54 mil pontos e renovou a máxima de seis meses. O movimento foi amparado pela valorização das ações de Vale e Petrobras, além de bancos.

O Ibovespa registrou alta de 0,94%, aos 54.412,54 pontos - no maior patamar desde 4 de novembro de 2013 (54.436,92 pontos). Na mínima, registrou 53.867 pontos (-0,08%) e, na máxima, 54.459 pontos (+1,02%). No mês, acumula ganho de 5,40% e, no ano, de 5,64%. O giro financeiro totalizou R$ 5,853 bilhões, segundo dados preliminares.

A valorização das ações da Vale foi beneficiada por relatório do Bank of America Merrill Lynch, que reiterou recomendação de compra para as ações da mineradora, com preço-alvo de US$ 20,00 para as ADRs da companhia. Vale ON subiu 2,41% e Vale PNA, 2,36%.

Já a Petrobrás passou boa parte do pregão no terreno positivo, ainda que, em audiência na Câmara dos Deputados, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, não tenha dado qualquer sinalização sobre o reajuste dos combustíveis. Ele argumentou que não iria se manifestar sobre o tema, pois "poderia ser incomodado pela CVM". "Eu poderia ser arguido se estaria influenciando o mercado", afirmou. Mantega disse que reajuste dos combustíveis não se discute, se anuncia quando tem o preço. "Se vai ter um dia? Com certeza, mas não sei o dia nem quanto", afirmou.

Ainda segundo Mantega, os cidadãos que compraram ações da Petrobras "compraram um ativo da mais alta valorização". Em resposta a questionamentos de parlamentares, Mantega disse que as ações são um ativo que está lastreado em reservas que só aumentaram e que vão produzir faturamento cada vez maior. "Em momento de crise, todas as ações caem", defendeu. "Quem apostar na Petrobrás terá um retorno devido." Hoje, o papel ON da companhia subiu 1,70% e o PN, 1,84%.

O ranking de principais altas do Ibovespa foi liderado por Cesp PNB, com ganho de 4,50%. Em seguida, aparecem Qualicorp ON (+3,62%) e Cemig PN (+2,92%). A Cesp teve o rating elevado a grau de investimento pela Standard & Poor''s, enquanto a Cemig foi beneficiada por um relatório do JPMorgan que reiterou preferência para as ações da empresa entre as diversas do setor elétrico.

Por outro lado, entre os piores de desempenhos do índice ficaram Metalúrgica Gerdau PN (-2,56%), seguida por Energias do Brasil ON (-2,43%) e Oi PN (-1,97%). Sobre a Energias do Brasil, a companhia apresentou hoje as linhas gerais de um plano de contingenciamento para o caso de racionamento elétrico.

Em Wall Street, o índice Dow Jones cedeu 0,61%, aos 16.613,97 pontos, o S&P 500 recuou 0,47%, para 1.888,53 pontos, e o Nasdaq registrou baixa de 0,72%, aos 4.100,63 pontos. Tal comportamento esteve relacionado a uma realização de lucros após os níveis recordes obtidos na véspera.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.