Karen Bleier/AFP
Karen Bleier/AFP

Bolsa sobe e ação da Petrobrás dispara com valorização do petróleo

Papel com direito a voto da petroleira subiu mais de 6% e foi negociado a R$ 6,29, mas preferencial continuou cotado abaixo dos R$ 5; decisão do Copom arranhou credibilidade do BC

Claudia Violante, O Estado de S.Paulo

21 de janeiro de 2016 | 18h56

A Bovespa acompanhou a valorização do petróleo e das bolsas mundiais e fechou em alta nesta quinta-feira, 21, mas sem tanto entusiasmo quanto suas pares norte-americanas ao longo do dia. A decisão do Copom gerou mal-estar, mas não chegou a impedir a valorização no dia. 

O Ibovespa fechou a sessão com ganho de 0,19%, aos 37.717,11 pontos. Na mínima do dia, marcou 37.495 pontos (-0,40%) e, na máxima, 38.079 pontos (+1,15%). No mês, acumula perda de 12,99%. O giro financeiro totalizou R$ 4,864 bilhões, segundo dados preliminares. 

No geral, o mercado acionário se beneficia quando a taxa de juros não sobe ou diminui. Isso porque cai a atratividade da renda fixa e os investidores se voltam para as ações. 

Mas a leitura hoje com o resultado da véspera do Copom (manutenção da Selic a 14,25% ao ano) arranhou a credibilidade do Banco Central. E isso pode prejudicar decisões de investimento no Brasil.

Ao longo do dia, alguns profissionais pontuaram que a Bovespa se ressentiu do desfecho do Copom e, por essa razão, teve desempenho bem mais pífio do que as bolsas lá fora. 

A alta de hoje foi puxada por essa valorização de Wall Street e pelo ganho de 4,16% no contrato do petróleo para março, a U$ 29,53 o barril. A valorização da commodity foi puxada por dados de estoques do Departamento de Energia, um ataque terrorista na estatal da Líbia National Oil Corporation e os estímulos que o presidente do BCE, Marcio Draghi, disse que poderá adotar. 

Aqui, a ação ON da Petrobrás (com direito a voto) saltou 6,07% e foi negociada a R$ 6,29. Já a PN (preferência por dividendos) subiu apenas 1,58%, cotada a R$ 4,50. 

Vale ON terminou em queda de 0,76% e a PNA, em baixa de 1,29%, ambas na mínima. Hoje, o preço do minério de ferro na China caiu 1,5% no mercado à vista, para US$ 40,5 a tonelada seca. 

Gerdau PN recuou 2,65% e Metalúrgica Gerdau PN perdeu 3,88%. Hoje, a S&P revisou a perspectiva do rating BBB- da Gerdau de estável para negativa. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.