Sergei Karpukhin|Reuters
Sergei Karpukhin|Reuters

Bolsa sobe e dólar se acalma em dia marcado por alerta de Donald Trump à Rússia

Preço da commodity se fortalece no exterior, em meio ao aumento das tensões no Oriente Médio e tuíte de Trump sobre interesse em atacar a Síria

Ana Luísa Westphalen e Silvana Rocha, O Estado de S.Paulo

11 Abril 2018 | 12h10

Em um dia marcado pelo alerta do presidente dos EUA, Donald Trump, que tuítou sua intenção de bombardear a Síria após suposto ataque químico na cidade de Duma, a Bolsa de São Paulo fechou o pregão em alta, puxada pincipalmente pelas ações da companhia Petrobrás. Os papéis ordinários, com direito a voto, subiram 2,31%, cotados a R$ 24,35, refletindo o aumento das tensões no Oriente Médio.

+ 'Não podemos achar que cenário internacional continuará favorável para sempre', diz Ilan

Com isso, o principal índice de ações da B3, o Ibovespa, encerrou o dia em alta de 0,87%, aos 85.245,58 pontos. O dólar à vista, por sua vez, se acalmou e devolveu nesta quarta-feira, 11, parte da alta acumulada nos últimos pregões - no fechamento, recuou 0,72% ante o real e fechou a R$ 3,3860, abandonando a casa dos R$ 3,40.

O dia foi, no geral, de enfraquecimento do dólar em relação a divisas dos países emergentes - até o rublo, que vinha sofrendo nos últimos pregões, se recuperou um pouco. O petróleo, em alta, também continuou contribuindo. Mas operadores também afirmam que, internamente, a entrevista dada pelo presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, à imprensa internacional nesta manhã ajudou a acalmar o mercado.

+ 'Discurso pró-mercado não é suficiente', diz economista

NY. Os mercados acionários americanos encerraram o pregão desta quarta-feira em baixa, à medida que os investidores monitoraram tensões geopolíticas e a ata da reunião de política monetária de março do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Nesse sentido, nem mesmo o depoimento de Mark Zuckerberg na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos fez com que os investidores voltassem a ir às compras em Nova York.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,90%, aos 24.189,45 pontos; o S&P 500 recuou 0,55%, aos 2.642,19 pontos; e o Nasdaq cedeu 0,36%, aos 7.069,03 pontos.

Desde o início do dia, os preços das ações em solo americano operam no terreno negativo, devido à nova onda de tensões no Oriente Médio. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.