Aly Song/ Reuters
Aly Song/ Reuters

Bolsas da Ásia fecham em alta após China reduzir juros

Governo chinês diminuiu taxa de juros de referência em um momento em que o país sente impactos de sua mais grave onda de covid-19

Sergio Caldas, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2022 | 08h40

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta sexta-feira, 20, após a China reduzir juros em nova tentativa de reavivar sua economia.

O Banco do Povo da China (PBoC) reduziu sua taxa de juros de referência - a chamada LPR - para empréstimos de longo prazo em 15 pontos-base, a 4,45%, em um momento em que a segunda maior economia do mundo sente os impactos de sua mais grave onda de covid-19.

Nos mercados chineses, o índice Xangai Composto subiu 1,60%, a 3.146,57 pontos, enquanto o Shenzhen Composto teve ganho semelhante, de 1,59%, a 1.983,67 pontos.

Economista-sênior para China da Capital Economics, Julian Evans-Pritchard, diz que o corte do PBoC é o maior já registrado e tem o objetivo de sustentar a demanda por moradias em meio à crise do setor imobiliário chinês. A LPR de curto prazo ficou inalterada, em 3,70%.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei avançou 1,27% em Tóquio nesta sexta, a 26.739,03 pontos, o Hang Seng se valorizou 2,96% em Hong Kong, a 20.717,24 pontos, o sul-coreano Kospi teve ganho de 1,81% em Seul, a 2.639,29 pontos, e o Taiex subiu 0,78% em Taiwan, a 16.144,85 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana também ficou no azul, com alta de 1,15% do S&P/ASX 200 em Sydney, a 7.145,60 pontos./ Com informações da Dow Jones Newswires

Tudo o que sabemos sobre:
bolsa de valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.