Bolsas asiáticas caem após frustração na China

As ações nos principais mercados da Ásia encerraram em queda, pressionados pela falta de clareza na agenda de reformas da China e por realizações de lucros.

AE, Agencia Estado

13 de novembro de 2013 | 07h13

Na China, o índice Xangai Composto registrou perdas de 1,8%, para 2.087,94 pontos, e o Shenzhen Composto também recuou 1,8%, aos 996,37 pontos. Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em baixa de 1,91% e atingiu os 22.463,83 pontos.

"Os investidores de varejo tinham grandes expectativas para a Terceira Plenária. Mas o comunicado falhou em responder como o governo irá proceder com assuntos como reformas no setor financeiro e no registro de imóveis", disse Amy Lin, analista na Capital Securities.

A expectativa era que os líderes políticos do país anunciassem o direcionamento da economia para a próxima década. "O comunicado não provê aos investidores nenhuma surpresa positiva e as reformas que eram observadas de parto em empresas estatais estão fora do documento", afirmou Zhang Gang, analista na Central China Securities.

As ações de bancos privados e refinarias de petróleo fecharam em queda, devolvendo parte dos ganhos que haviam registrado anteriormente, quando se acreditava que elas seriam as maiores beneficiadas das reformas econômicas. As ações do Ping An Bank caíram 5,1%, as do China Minsheng Bank perderam 4,4%, e as da Shanghai Lonyer Fuels cederam 8,8%.

Agora, Zhang acredita que os investidores adotaram uma postura de cautela para verificar se o governo central dará alguma indicação clara nos próximo dias sobre como as autoridades de diferentes níveis do governo devem proceder com as reformas.

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 fechou em baixa de 1,4%, aos 5.319,2 pontos, após atingir durante o pregão a pontuação mais baixa em quatro semanas, de 5.308,5 pontos. Essa foi a maior perda porcentual em seis semanas.

Os investidores aproveitaram a espera pelas ofertas públicas iniciais de ações (IPO, na sigla em inglês) para realizar ganhos. "Há muitas emissões de ações por vir. As pessoas parecem estar apenas realizando alguns ganhos para abrir espaço para isso", disse o consultor institucional sênior do BBY, Peter Argyrides. Segundo levantamento do Goldman Sachs, há 13 IPOs para serem conduzidos em breve na Austrália e cerca de 30 na Ásia.

As ações da Westpac, ANZ Bank e National Australia Bank caíram entre 1,8% e 2,5%, depois de serem negociadas ex-dividendo na última semana.

Em Taiwan, o índice Taiwan Weighted encerrou o dia em queda de 1,1% e atingiu os 8.104,26 pontos, ainda pressionado pela perspectiva de redução nos estímulos do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) à economia e com perspectivas fracas para as empresas de tecnologia no último trimestre do ano. Na Coreia do Sul, o índice Kospi perdeu 1,6%, para 1.963,56 pontos, e o PSEi, nas Filipinas, encerrou o dia estável, aos 6.320,96 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires

Tudo o que sabemos sobre:
Ásiabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.