Bolsas asiáticas divergem de olho em China e NY

As bolsas asiáticas encerraram o pregão desta terça-feira sem direção única, com algumas delas recuando diante de preocupações com a China e a Ucrânia e outras avançando após o bom desempenho das ações em Nova York no pregão de ontem.

MARCELO RIBEIRO SILVA, Agencia Estado

15 de abril de 2014 | 08h53

Na China, as ações fecharam em terreno negativo, com temores em relação ao aumento do crédito na segunda maior economia do mundo e após novos sinais de desaceleração da atividade.

A medida mais ampla de oferta de dinheiro na economia chinesa, conhecida como M2, avançou 12,1% em março em comparação ao mesmo mês do ano anterior, ritmo mais lento do indicador em mais de uma década. A alta foi inferior ao ganho de 13,3% registrado em fevereiro e abaixo da previsão dos mercados, de crescimento de 13%. A menor circulação de recursos reforça o panorama de desaceleração da economia chinesa.

A expectativa em relação à divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) da China, que vai ser divulgado hoje à noite, também interferiu no sentimento dos participantes do mercado. O índice Xangai Composto terminou a sessão de hoje em queda de 1,41%, a 2.200,36 pontos, enquanto o índice Shenzhen Composto caiu 0,77%, a 1.085,96 pontos.

À espera da publicação do PIB da China, o índice Hang Seng, de Hong Kong, acompanhou os demais mercados chineses e recuou 1,60%, fechando a 22.671,26 pontos. Entre as ações, os papéis da Guotai Junan Internacional cederam 7,9%, após a corretora informar que vendeu cerca de 9% de suas ações para seis investidores não identificados. O pessimismo também prevaleceu entre os investidores da Coreia do Sul e o índice Kospi caiu 0,24% na Bolsa de Seul, a 1.992,27 pontos.

A crise da Ucrânia, que vem enfrentando movimentos separatistas no leste do país, é outro motivo de cautela na Ásia.

Alguns mercados da região, porém, acompanharam a recuperação dos índices de Nova York na sessão de ontem e apagaram perdas recentes. A bolsa das Filipinas encerrou o dia no azul, com o índice PSEi, de Manila, subindo 0,49%, a 6.621,66 pontos. No mesmo sentido, o Straits Times, da Bolsa de Cingapura, avançou 0,98%, a 3.246,32 pontos. O índice JCI, da Bolsa da Indonésia, ganhou 0,11%, a 4.870,22 pontos.

Na região do Pacífico, o mercado australiano também encerrou o dia no azul, igualmente favorecido pelo avanço das ações em Wall Street. O índice S&P/ASX 200, da Bolsa de Sydney, ganhou 0,55%, a 5.388,20 pontos. A ata da reunião de política monetária do Banco da Reserva da Austrália (RBA, na sigla em inglês) não teve impacto sobre os papéis negociados em Sydney, já que os investidores aguardam dados de inflação para avaliar a possibilidade de um aumento da taxa de juros nos próximos meses. Com informações da Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ásiabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.