Bolsas asiáticas divergem entre China e alta em NY

As bolsas asiáticas encerraram o pregão desta quarta-feira sem direção única, à medida que os investidores ficaram divididos entre acompanhar a ligeira alta registrada por alguns dos índices de Wall Street na sessão de ontem e assimilar notícias da China ou informações domésticas menos favoráveis.

MARCELO RIBEIRO SILVA, Agencia Estado

14 de maio de 2014 | 09h53

Em Hong Kong, as ações fecharam em alta, sustentadas por ganhos acentuados no setor imobiliário. O índice Hang Seng avançou 1,03%, a 22.582,77 pontos. Os papéis do setor imobiliário subiram após o Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) ter anunciado medidas para estimular o crédito imobiliário. A China Resources Land, por exemplo, subiu 6%, enquanto a China Overseas Land and Investment mostrou alta de 4,1%.

O mercado em Hong Kong também foi favorecido por uma alta de 1,8% nas ações do Bank of China, que veio após a instituição financeira afirmar que planeja captar até 100 bilhões de yuans (US$ 16 bilhões) por meio de uma emissão de ações preferenciais na China e no exterior, de modo a fortalecer a base de capital.

O desempenho positivo de algumas bolsas de Nova York, ontem, também contribuiu para que o otimismo prevalecesse entre alguns investidores asiáticos. O Dow Jones fechou em alta de 0,12% e atingiu o nível recorde de 16.715,44 pontos. O S&P 500 avançou 0,04%, para o patamar inédito de 1.897,46 pontos.

Outros mercados asiáticos que encerram o dia em território positivo foram as de Cingapura, da Coreia do Sul e das Filipinas. O FTSE Straits Times teve ganho de 1,0%, a 3.222,43 pontos, enquanto o índice Kospi subiu 1,4% na Bolsa de Seul, para 2.010,83 pontos, e o PSEi, de Manila, avançou 0,40%, para 6.880,44 pontos.

Na China, as bolsas fecharam sem direção única. O índice Xangai Composto cravou a segunda baixa consecutiva, à medida que os investidores reavaliaram suas posições após o rali de 2,0% registrado no começo da semana. O principal índice da China terminou a sessão de hoje com recuo de 0,1%, a 2.047,91 pontos. O índice Shenzhen Composto, por outro lado, subiu 0,1%, a 1.040,81 pontos.

Na região do Pacífico, o mercado australiano fechou em baixa, pressionado por ações do setor bancário. Já o plano orçamentário do governo, divulgado ontem após o fechamento do mercado, teve efeito limitado nos negócios na Bolsa de Sydney e seu principal índice, o S&P/ASX 200, cedeu 0,1%, a 5.496,50 pontos. Entre os papéis, os do Westpac Banking caíram 2,7%, enquanto os da National Australia Bank recuaram 2,6%. Com informações da Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ÁSIABOLSAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.