Bolsas asiáticas encerram semana em alta

Mercados da região acompanharam ganhos em NY; exceção foi China, que recuou devido a uma possível elevação do juro 

Hélio Barboza, Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado,

17 de setembro de 2010 | 07h24

A maioria dos mercados da Ásia encerrou a semana em elevação, acompanhando os leves ganhos em Wall Street. Nesta sexta-feira, uma das exceções foi a China, onde os investidores se anteciparam a uma possível elevação da taxa básica de juros.

A Bolsa de Tóquio fechou em alta, com o índice Nikkei 225 no maior nível das últimas seis semanas, em meio ao alívio com a seguida depreciação do iene, que impulsionou ações de empresas como Honda e Nikon. Já as ações das empresas de crediário subiram com a divulgação de uma queda no número de pedidos de reembolso. O índice Nikkei 225 ganhou 116,59 pontos, ou 1,2%, e fechou aos 9.626,09 pontos.

A Bolsa de Hong Kong fechou na maior pontuação em cinco meses, no embalo dos demais mercados regionais. O índice Hang Seng subiu 279,41 pontos, ou 1,3%, e terminou aos 21.970,86 pontos, o melhor fechamento desde 15 de abril.

Já a Bolsa de Xangai, na China, teve ligeira queda pelo terceiro pregão seguido, com os investidores cautelosos sobre a possibilidade de o Banco Central aumentar a taxa de juros como parte dos esforços para controlar a inflação. O índice Xangai Composto perdeu 0,2% e terminou aos 2.598,69 pontos - na semana, acumulou perda de 2,4%. Por sua vez, o índice Shenzhen Composto subiu 0,1% e encerrou aos 1.157,12 pontos.

O yuan terminou em ligeira alta ante o dólar, revertendo perdas durante o dia e estendendo seu rali para a sétima sessão consecutiva, seguindo os ganhos do euro na Ásia. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,7235 yuans, de 6,7248 yuans do fechamento de quinta-feira. A taxa de paridade central dólar-yuan foi fixada em 6,7172 yuans, de 6,7181 yuans ontem.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé encerrou o dia em alta, liderada por ações do setor financeiro, com ganhos sustentados pela queda do dólar norte-americano em relação ao dólar de Taiwan. O índice Taiwan Weighted subiu 0,7%, fechando em 8.158,33 pontos.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, fechou na maior pontuação registrada neste ano, impulsionada por fortes fluxos estrangeiros e pelo bom desempenho das bolsas regionais. O índice Kospi avançou 0,9% e fechou aos 1.827,35 pontos.

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sydney avançou 0,7% e fechou aos 4.638,9 pontos.

Nas Filipinas, a realização de lucros derrubou o índice PSE da Bolsa de Manila, que encerrou com perda de 0,7%, fechando aos 3.979,35 pontos.

A Bolsa de Cingapura terminou em alta, seguindo os demais mercados regionais, uma vez que os investidores continuam a preferir ativos de risco, reduzindo as preocupações sobre uma possível recessão global. O índice Straits Times subiu 0,3% e fechou aos 3.076,37 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, teve alta de 1,3%, novo recorde, e fechou aos 3.384,65 pontos, com os investidores aumentando o apetite por riscos e esperando forte alta do PIB do terceiro trimestre e que o banco central mantenha intacta a taxa de juros.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, recuou 0,1% e fechou aos 923,57 pontos, com os papeis de telecomunicações e de bancos cedendo depois que a Corte lançou mandado de injunção contra o leilão de licenças da telefonia móvel 3G, o que era previsto para acontecer segunda-feira.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, teve baixa de 0,4% e fechou aos 1.466,97 pontos, uma vez que os investidores realizaram lucro à véspera do fim de semana. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.