Bolsas asiáticas fecham em alta com apetite ao risco

As bolsas asiáticas fecharam a quarta-feira em alta, favorecidas pelo aumento do apetite ao risco, e o mercado australiano também avançou, ainda em reação a resultados corporativos positivos.

MARCELO RIBEIRO SILVA, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Agencia Estado

19 de fevereiro de 2014 | 08h28

Na China, as bolsas foram impulsionadas por ações de bancos e petrolíferas. O índice Xangai ganhou 1,1%, a 2.142,55 pontos, enquanto o Shenzhen Composto subiu 0,1%, a 1.157,20 pontos.

Segundo analistas, condições melhores de liquidez permitiram aos investidores pôr mais capital no mercado de ações, principalmente em papéis com grande valor de capitalização, como é o caso dos bancos e companhias de petróleo.

A expectativa de que o Congresso Nacional do Povo, órgão legislativo máximo do país, tome decisões favoráveis ao mercado, no próximo dia 5, também contribui para o otimismo entre os investidores.

Entre as ações, destaque para o CITIC Bank, que subiu 10%. Já o Bank of Beijing e o Bank of Ningbo avançaram 10% e 6,6%, respectivamente. Entre as petrolíferas, se destacaram a Sinopec (+3,8%) e a China Oilfields Services (+2,5%).

O Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, seguiu a tendência dos índices chineses e avançou 0,34%, a 22.664,52 pontos.

Entre bolsas asiáticas menores, o principal índice acionário de Taiwan, o Taiex, se valorizou 0,24%, fechando a 8.577,01 pontos, enquanto o filipino PSEi subiu 1,62%, a 6.294,62 pontos. Por outro lado, o índice sul-coreano Kospi recuou 0,20%, a 1.942,93 pontos,

O índice S&P/ASX 200, da Bolsa de Sydney, na Austrália, subiu 0,3% e encerrou o dia a 5.408,2 pontos, com destaque para as ações dos bancos, como o Westpac, que ganhou 1,2%. Os papéis da Brambles subiram 2,5%, após a empresa divulgar que seu lucro líquido subjacente avançou 10% no primeiro semestre de seu ano fiscal, a US$ 458 milhões. Por outro lado, a Fortescue Metals caiu 2,3%, após atingir a máxima em dois anos, num movimento de realização de lucros.

Tudo o que sabemos sobre:
ásiabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.