Bolsas asiáticas fecham em alta com expectativa sobre China

O premiê chinês, Li Keqiang, afirmou que o país não poderia permitir que o Produto Interno Bruto (PIB) escorregasse abaixo de 7% para que fosse possível cumprir a meta oficial do governo de dobrar o tamanho da economia chinesa nesta década

AE, Agencia Estado

23 de julho de 2013 | 06h33

Os mercados de ações da Ásia fecharam em alta nesta terça-feira, com expectativas sobre medidas de apoio ao crescimento econômico da China.

Segundo o jornal Beijing News, o premiê chinês, Li Keqiang, afirmou que o país não poderia permitir que o Produto Interno Bruto (PIB) escorregasse abaixo de 7% para que fosse possível cumprir a meta oficial do governo de dobrar o tamanho da economia chinesa nesta década.

As ações na China avançaram graças à esperança de medidas de apoio do governo para evitar uma desaceleração econômica. As empresas do setor de metais e construtoras ferroviárias lideraram os ganhos do pregão.

"Comentários recentes de autoridades chinesas, juntamente com a mais recente reforma da taxa de juros, devem convencer os investidores de que o governo central está mudando seu foco para apoiar o crescimento de uma reestruturação da economia. Por isso, ações cíclicas, tais como empresas de metais, estão recuperando a força", disse o analista Deng Wenyuan, da Soochow Securities.

O índice Xangai composto subiu 2,0%, para 2.043,88 pontos, e o índice Shenzhen Composto ganhou 2,8% e fechou aos 974,43 pontos. Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 2,33% a 21915,42 pontos.

O índice Kospi, da Bolsa de Seul, fechou na máxima da sessão aos 1904,15 pontos, o que significou uma alta de 1,3%. As empresas siderúrgicas também lideraram o avanço do mercado sul-coreano, com resultados positivos da LG Chem. A empresa registrou um lucro líquido de 400,96 bilhões de wons no segundo trimestre e terminou a sessão em alta de 1,27%.

Além das perspectivas sobre possíveis medidas de apoio à economia da China, as ações na Austrália ainda estão sendo influenciadas por comentários do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, sobre o futuro da política monetária dos EUA.

O índice S&P/ASX 200, da Bolsa de Sydney, fechou em alta de 0,3% aos 5017,1 pontos, após atingir o maior nível em dois meses durante a sessão aos 5027,6 pontos. A BHP Billiton subiu 1,1% e a Rio Tinto ganhou 0,4%, já a Fortescue Metals perdeu 1,6%.

Em Taipé, o índice Taiwan Weighted subiu 1,4% para 8214,65 pontos. Já nas Filipinas, o índice PSEi avançou 1,75%, para 6743,21 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ásiabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.