Bolsas asiáticas fecham em alta com noticiário fraco

As bolsas asiáticas encerraram o pregão desta terça-feira em alta em meio ao noticiário pouco movimentado devido a um feriado no Japão. Na China, o índice Xangai Composto cravou a terceira alta consecutiva e superou a barreira psicológica dos 2.100 pontos pela primeira vez desde 2 de janeiro. A Bolsa de Tóquio permaneceu fechada em função de feriado do Dia da Fundação Nacional do Japão.

(MARCELO RIBEIRO SILVA, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES - MARCELO.SILVA@ESTADAO.COM), Agencia Estado

11 de fevereiro de 2014 | 07h44

A Bolsa de Xangai registrou a terceira alta seguida após o fim do feriado do Ano Novo chinês. Nas últimas três sessões, o índice acumulou avanço de 3,5%. O índice Xangai Composto encerrou com ganho de 0,84%, a 2.103,67 pontos. Em 2 de janeiro o índice fechou o pregão aos 2.109,39 pontos.

Mesmo com o noticiário fraco, o volume de negócios em Xangai subiu 11%, para 125,3 bilhões de yuans (US$ 20,7 bilhões), de 112,7 bilhões de yuans na sessão anterior. O índice Xangai Composto foi sustentado por ações do setor bancário e de mineração.

"O avanço das ações dos bancos ajudaram a impulsionar o índice Xangai Composto, mas a inclinação do banco central a um aperto monetário não justifica uma alta sustentável do setor bancário", disse Jacky Zhang, consultor de investimentos do BOC International.

O Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) deve drenar uma grande quantidade de dinheiro do mercado monetário nesta semana, já que não realizou operações no mercado aberto nesta terça-feira para compensar a injeção de liquidez feita antes da pausa para o feriado do Ano Novo chinês, disseram operadores.

Um total de 450 bilhões de yuans (US$ 74 bilhões) em acordos de recompra reversa, que é um instrumento de empréstimo de curto prazo que injeta liquidez no sistema bancário, irão vencer nesta semana.

Entre as ações, os papéis do China CITIC Bank subiram 10%, negociados a 4,18 yuans, enquanto as ações do Ping An Bank avançaram 3,7%, a 12 yuans. As ações das mineradoras também tiveram alta após as perdas recentes, disseram analistas. Os papéis da Yang Quan Coal Industry subiram 10%, a 6,83 yuans, enquanto os da Yanzhou Coal Mining ganharam 3,6%, a 7,70 yuans.

O Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, subiu 1,78%, a 21.962,98 pontos. Já o índice Shenzhen Composto, da Bolsa de Xangai, recuou 0,1%, para 1.127,22 pontos.

A expectativa com o primeiro discurso de Janet Yellen como presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) também contribuiu para a tendência de alguns mercados asiáticos. O principal índice acionário de Taiwan teve ganho de 0,46%, fechando a 8.430,56 pontos, enquanto o Kospi, da Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, ganhou 0,46%, para 1.932,06 pontos, e o PSEi, da Bolsa de Manila, nas Filipinas, subiu 1,06%, para 6.106,03 pontos.

O índice S&P/ASX 200, da Bolsa de Sydney, na Austrália, avançou 1,1% e encerrou a 5.222,1 pontos, também à espera do discurso de Yellen. O índice registrou a quarta alta consecutiva, influenciado por resultados melhores do que o esperando do ANZ Bank. Os papéis da instituição financeira subiram 2,17%, negociados a 30,56 dólares australianos.

Tudo o que sabemos sobre:
ásiabolsasfechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.