Bolsas asiáticas fecham em alta; Hong Kong ganha 0,5%

Maioria dos mercados da região, que teve baixa nas últimas semanas, acabou alavancado pela presença de investidores em busca de ofertas de ocasião

Hélio Barboza, Ricardo Criez e Robertto Carlso dos Santos, da Agência Estado,

18 de maio de 2011 | 07h29

Os mercados da Ásia se recuperaram nesta quarta-feira. A maioria das bolsas da região, que teve baixa nas últimas semanas, acabou alavancada pela presença de investidores em busca de ofertas de ocasião. E também reagiu a fatores locais.

Este foi o exemplo na Bolsa de Hong Kong, estimulada pela entrada dos caçadores de barganhas, após apresentar queda em 12 das últimas 14 sessões. O índice Hang Seng subiu 110,06 pontos, ou 0,5%, e terminou aos 23.011,14.

Nas Bolsas da China, houve também ganhos moderados. A alta foi liderada pelos setores imobiliário, bancário e de geradoras de energia, à medida que os preços dos imóveis continuam a subir e os investidores sentiram segurança nas empresas altamente capitalizadas. O índice Xangai Composto subiu 0,7% e fechou aos 2.872,77 pontos. O índice Shenzhen Composto ganhou 0,5% e terminou aos 1.202,70 pontos.

O yuan se valorizou ligeiramente em relação ao dólar, após o Banco Central chinês reduzir a taxa de paridade central dólar-yuan (de 6,5108 yuans para 6,5074 yuans) por conta do enfraquecimento da moeda norte-americana nos mercados internacionais. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,5047 yuans, de 6,5060 yuans do fechamento de terça-feira.

A Bolsa de Taipé, em Taiwan, encerrou o dia em alta, ensaiando uma leve recuperação depois de uma sequência de três sessões com perdas. O Índice Taiwan Weighted avançou 0,68% e fechou aos 8.944,84 pontos.

A recuperação das bolsas asiáticas levou a Bolsa de Sydney, na Austrália, a fechar em alta firme. O índice S&P/ASX 200 avançou 0,2% e terminou aos 4.693,7 pontos.

O índice Kospi da Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, teve alta de 1,6% e fechou aos 2.135,78 pontos, encerrando uma sequência de quatro pregões de baixa.

Nas Filipinas, a Bolsa de Manila fechou positiva, com os investidores acumulando ações após os declínios em três das quatro últimas sessões. O Índice PSE subiu 0,98% e encerrou aos 4.303,31 pontos.

A Bolsa de Cingapura terminou em leve alta, em meio a fortes fechamentos nos mercados asiáticos, uma vez que o apetite pelo risco aumentou após negociações variáveis nas últimas sessões. O índice Straits Times ganhou 0,2% e fechou aos 3.141,21 pontos, com destaques para papeis de bancos e de produtores de palma.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, avançou 1,1% e fechou aos 3.840,20 pontos, com procura por barganhas após recentes quedas. Investidores domésticos responderam por 70% das negociações, enquanto os estrangeiros estiveram vendidos, principalmente por causa de preocupações com as dívidas da zona do euro.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, recuou 0,8% e fechou aos 1.075,91 pontos, com pesos pesados liderando as perdas, com os investidores estrangeiros mantendo-se vendedores líquidos há duas sessões.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, subiu 0,3% e fechou aos 1.541,27 pontos, liderado por papeis do setor agrícola após fortes resultados no primeiro trimestre. Expectativas de bons números do PIB também animaram os investidores. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.