Bolsas asiáticas fecham em alta; Hong Kong ganha 1,9%

Mercados da região optaram por seguir o embalo de Wall Street

Antonio Rogério Cazzali, Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado,

21 de dezembro de 2011 | 08h11

A  maioria das bolsas da Ásia teve números expressivos nesta quarta-feira. Os mercados da região seguiram o embalo altista de Wall Street, descartando a contínua fraqueza nas ações chinesas.

Este foi o caso na Bolsa de Hong Kong, onde o índice Hang Seng ganhou 336,25 pontos, ou 1,9%, e encerrou aos 18.416,45 pontos. As blue chips externas foram destaque, com 45 delas, em 48, fechando no território positivo.

Já na China, as bolsas encerraram em baixa pela terceira sessão consecutiva. Os investidores mantiveram a aversão ao risco, como resultado da desaceleração da economia do país e apesar da notícia de que o fundo nacional de pensão injetou 10 bilhões de yuans no mercado acionário doméstico. O índice Xangai Composto caiu 1,1% e terminou aos 2.191,15 pontos, o pior fechamento desde 16 de março de 2009. O índice Shenzhen Composto perdeu 2,3% e terminou aos 888,16 pontos.

O yuan subiu ante o dólar depois de o banco central valorizar a moeda por meio da taxa de câmbio de referência diária, embora os traders esperem que a divisa chinesa permaneça relativamente estável contra o dólar nas próximas semanas. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,3387 yuans, de 6,3472 yuans ontem. A taxa de paridade central dólar/yuan foi fixada em 6,3248 yuans, de 6,3351 yuans ontem.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, fechou em alta, recuperando os níveis da semana passada, de antes da notícia da morte do ditador norte-coreano Kim Jong-il. O índice Kospi subiu 3,1% e terminou aos 1.848,41 pontos, com compras de investidores estrangeiros.

A Bolsa de Taipé, em Taiwan, fechou em forte alta, impulsionada também pelo compromisso do governo taiwanês de utilizar um fundo para estabilizar o mercado de ações quando isso for necessário. O índice Taiwan Weighted avançou 4,56%, aos 6.966,48 pontos, na maior pontuação desde 8 de dezembro.

Na Austrália, a Bolsa de Sydney se recuperou após dois dias de perdas em meio ao otimismo dos investidores com uma possível recuperação econômica em curso. O índice S&P/ASX 200 fechou em alta de 2,13% e encerrou aos 4.139,50 pontos.

Nas Filipinas, a Bolsa de Manila também fechou no azul. O índice PSE avançou 0,61% e terminou aos 4.368,88 pontos.

A Bolsa de Cingapura recuperou-se de duas sessões de baixa e terminou em alta, com os dados positivos do mercado imobiliário americano e o bem-sucedido programa de venda de títulos da Espanha. O índice Straits Times subiu 2,3% e fechou aos 2.673,32 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, avançou 1,1% e fechou aos 3.794,27 pontos, com os investidores estrangeiros elevando sua exposição aos mercados emergentes após a alta em Wall Street ontem.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, subiu 1,27% e fechou aos 1.046,40 pontos.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia subiu 1,4% e fechou aos 1.484,98 pontos, seguindo os ganhos nos demais mercados regionais em meio ao aumento do apetite pelo risco. As informações são da Dow Jones

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.