Bolsas asiáticas fecham em alta; Xangai avança 1,8%

A maior parte dos mercados asiáticos fechou o dia em alta, com baixo volume de negócios devido ao feriado e as bolsas chinesas registrando ganhos sólidos. Os índices acionários da Austrália e de Cingapura contrariaram a tendência e encerraram a última sessão do ano em queda.

CLARISSA MANGUEIRA, ANTONIO CAZZALI E ROBERTO CARLOS DOS SANTOS, Agencia Estado

31 de dezembro de 2010 | 08h54

As bolsas da China apresentaram desempenho positivo, conduzidas pelas empresas siderúrgicas e de carvão, mas acumulando queda de 14% no ano, uma vez que o apetite por risco enfraqueceu depois que o governo chinês retirou gradualmente as medidas de estímulo econômico e iniciou um aperto da política monetária. O índice Xangai Composto subiu 1,8%, para 2.808,08 pontos, mas ficou bem abaixo do pico registrado em 11 de janeiro, de 3.306,75 pontos. O índice Shenzhen Composto avançou 2,4% e fechou aos 1.290,86 pontos. Yunnan Copper atingiu o limite diário de alta de 10%, enquanto Jiangxi Copper subiu 7,6%. Shanxi Xishan Coal & Electricity Power avançou 6,1% e Henan Shenhuo Coal Industry & Electricity Power teve alta de 5,2%.

Embora o mercado acionário chinês tenha registrado um dos piores resultados neste ano entre as bolsas mundiais, analistas afirmaram que esperam uma recuperação no primeiro trimestre, em meio às expectativas de um boom sazonal dos empréstimos e uma forte demanda de empresas industriais a fim de recomporem seus estoques.

O yuan registrou nova máxima recorde em relação ao dólar, à medida que os exportadores converteram seus dólares para yuan no último pregão de 2010, diante das expectativas de que o crescimento econômico robusto do país provocará uma valorização maior da moeda chinesa no próximo ano. No mercado interbancário, o dólar encerrou cotado em 6,5897 yuans, de 6,6008 yuans na quinta-feira. A moeda foi comercializada entre 6,5896 yuans e 6,6218 yuans. O banco central chinês fixou a taxa de paridade central dólar-yuan na cotação mínima recorde de 6,6227 yuans, de 6,6229 yuans ontem.

O índice Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, subiu 0,2% e encerrou aos 23.035,45, puxado pelas expectativas de uma melhora das perspectivas econômicas. No ano, o índice acumulou alta de 5,3%. A produtora de carvão Yanzhou Coal avançou 1,3%, China Coal teve alta de 1% e China Shenhua subiu 0,8%. O conglomerado Conglomerate Citic Pacific avançou 1,7%.

Em Taipé, a Bolsa de Taiwan fechou seu último pregão do ano em alta. O índice Taiwan Weighted subiu 0,73%, aos 8.972,50 pontos, trazendo o ganho anual ao patamar de 9,6%, graças ao otimismo do cenário econômico em meio ao aquecimento das relações com a China, ao fluxo de liquidez global e à retomada das importações pelos Estados Unidos e pela Europa.

A Bolsa de Sydney, na Austrália, fechou em baixa em seu último dia de operação em 2010. O índice S&P/ASX200 caiu 0,94%, para 4.745,20 pontos, com a ligeira perda dos papéis das empresas de mineração em virtude da formação de um ciclone no noroeste da Austrália e as enchentes no Estado de Queensland que continuam fazendo estragos. As ações da BHP Billiton e da Rio Tinto recuaram, respectivamente, 1,3% e 0,3%.

A Bolsa de Cingapura apresentou queda acentuada nas horas finais de um dia de negociação mais curto, com a realização de lucros apagando parte do brilho da alta de 10% acumulada pelo mercado em 2010. O índice Straits Times recuou 0,7% e fechou aos 3.190,04 pontos. ComfortDelGro teve o pior desempenho do índice, com queda de 1,9%. Neptune Orient Lines recuou 1,8%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesbolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.