Bolsas asiáticas fecham em alta; Xangai sobe 0,7%

Apesar de baixas em Wall Street, bolsas obtêm ganhos na Ásia enquanto esperam dia decisivo na Europa

Ricardo Criez, da Agência Estado,

26 de outubro de 2011 | 07h50

A maioria das bolsas da Ásia fechou no campo positivo, apesar da baixa em Wall Street. Os investidores, contudo, andaram de lado, à espera do resultado da reunião de cúpula da União Europeia, que acontece mais tarde. Não houve negociações na Malásia e em Cingapura por ser feriado.

A Bolsa de Hong Kong se beneficiou das boas notícias sobre as perspectivas econômicas chinesas e teve o quarto pregão seguido de ganhos. O índice Hang Seng subiu 98,34 pontos, ou 0,5%, e fechou aos 19.066,54 pontos.

As Bolsas da China encerraram em elevação pela terceira sessão consecutiva, com as esperanças de que Pequim provavelmente irá acomodar sua política macroeconômica para estabilizar o crescimento econômico. O índice Xangai Composto subiu 0,7% e fechou aos 2.427,48 pontos. O índice Shenzhen Composto ganhou 1% e terminou aos 1.012,70 pontos.

O yuan subiu ante o dólar pela quarta sessão seguida, uma vez que a recente pressão de venda da divisa chinesa - devido à demanda pela moeda americana e à desvalorização do yuan fora do continente - esfriou levemente. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,3533 yuans, de 6,3604 yuans ontem. A taxa de paridade central dólar-yuan foi fixada em 6,3456 yuans, de 6,3425 yuans ontem.

O baixo volume de negociações marcou o pregão na Bolsa de Taipé, em Taiwan, que apresentou alta, à espera das definições sobre a crise da dívida europeia. O índice Taiwan Weighted subiu 0,60% e terminou aos 7.535,82 pontos.

A redução das preocupações sobre o aperto monetário na China e os ganhos nos mercados chineses fizeram a Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, se recuperar. O índice Kospi subiu 0,3% e terminou aos 1.894,31 pontos.

Na Austrália, a Bolsa de Sydney deixou de lado as incertezas sobre a crise na Europa e reagiu positivamente aos números da inflação em setembro, que apontam para queda na taxa de juros. O índice S&P/ASX 200 ganhou 0,4% e encerrou aos 4.242,5 pontos, em baixo volume de negociações.

A Bolsa de Manila, nas Filipinas, fechou em queda, com os investidores mostrando cautela em relação às indefinições na Europa. O índice PSE caiu 0,42% e terminou aos 4.224,76 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, subiu 0,8% e fechou aos 3.738,60 pontos, liderado por compras de blue chips por investidores estrangeiros esperançosos de fortes resultados acumulados em nove meses.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, recuou 0,08% e fechou aos 941,81 pontos. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.