Bolsas asiáticas fecham em alta; Xangai sobe 0,9%

O índice Xangai Composto da Bolsa de Xangai fechou em alta de 0,9% hoje e caminha para romper a barreira psicológica dos 3 mil pontos. O índice terminou o pregão de hoje em 2.975,13 pontos, seu quarto recorde de pontuação consecutivo. O índice Shenzhen Composto registrou elevação de 0,6%. A alta foi puxada pelas ações de empresas por meio das quais algumas instituições financeiras estão planejando ingressar na Bolsa (?backdoor listing?). Esse foi o caso da Anxin Trust & Investment, que deve ser comprada pela Citic Trust & Investment para a entrada desta última no mercado acionário chinês. A Anxin atingiu o limite diário de valorização, de 10%, assim como a Shanghai Urban Agro Business, empresa de alimentos que deve servir para o ?backdoor listing? da Haitong Securities. A fabricante de produtos fotográficos Huagong Tech, que possui uma pequena participação na corretora Changjiang Securities, também atingiu alta de 10%, com a notícia de que a Changjiang planeja um ?backdoor listing? por meio de uma fusão com a refinaria química Shijiazhuang. A forte demanda por essas ações indica o amplo otimismo que cerca o setor financeiro da China, especialmente em relação às corretoras, que tiveram grandes lucros no ano passado. No mercado cambial chinês, o yuan se valorizou frente ao dólar. A alta foi determinada pela queda da moeda norte-americana em relação ao euro no mercado global, causando uma retração similar em relação ao yuan. No sistema automático de preços, o dólar valia 7,7726 yuans às 5h15 (hora de Brasília), ante 7,7776 yuans no fechamento de ontem. Os operadores acreditam que o dólar continuará caindo em relação ao yuan durante a semana. Hong Kong Na Bolsa de Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 51,35 pontos, ou 0,3%, para 20.821,05 pontos. A alta de 2,38% da China Mobile compensou a queda da maior parte das blue chips. Os analistas acreditam que o mercado poderá cair a 20.500 pontos esta semana, com uma esperada realização de lucros nos papéis da China Mobile e novas quedas das companhias imobiliárias, que subiram forte na expectativa de um corte nas taxas de juros e com o aumento da demanda local por apartamentos. Entre estas, a Sino Land caiu 3,1%. Taiwan O índice Taiwan Weighted da Bolsa de Taipé, em Taiwan, subiu 1,1% auxiliado pelos planos da UMC de reduzir seu capital em 30%. Os papéis da empresa subiram 7%. O setor têxtil teve o melhor desempenho do dia em razão das notícias de que o governo aprovou um plano da Far Eastern Textile de mudar o uso da terra na cidade de Panchiao. A medida gerou expectativa de que decisões semelhantes possam beneficiar outras empresas do setor têxtil. A Far Eastern Textile subiu 6% e a Kwong Fong Industries teve aumento de 7%. Coréia do Sul Na Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, o índice Kospi fechou em alta de 1,5%, apesar dos resultados decepcionantes de algumas empresas (SK Telecom, KT&G, KT Freetel) no 4º trimestre. O bom desempenho do índice foi motivado também pela segunda rodada de investimentos do Fundo Nacional de Pensão para o ano de 2007. Korean Air subiu 2,2% depois de um aumento de 72% no seu lucro líquido em 2006. Posco teve alta de 5,1% em meio a informações sobre fusões e aquisições no mercado global de aço, boas perspectivas para 2007 e expectativa de lucro nos investimentos feitos na Índia e Vietnã. SK Telecom caiu 1,9% e KT&G teve queda de 1,2%. Já a KT Freetel registrou alta de 1% - depois de ter caído durante o pregão por causa dos seus resultados não muito animadores no 4º trimestre - em razão das boas perspectivas para o 1º trimestre do próximo ano fiscal. Austrália Ganhos com ações de mineradoras e a divulgação da queda na taxa de inflação impulsionaram a Bolsa de Sydney, na Austrália. O índice S&P/ASX 200 fechou em alta de 0,6%. A elevação no preço das commodities, incluindo metais, petróleo e ouro, empurrou a cotação dos papéis das mineradoras. BHP Billiton subiu 2,5% e Rio Tinto, 3,3%, respectivamente. Com os recordes na cotação do níquel no mercado internacional, as mineradoras Minara, Mincor e Sally Malay também tiveram ganhos, de 3,1%, 6% e 2,1%, respectivamente. Filipinas Nas Filipinas, o índice PSE Composto da Bolsa de Manila atingiu alta de 1,4%, o melhor resultado desde 13 de março de 1997. "Nós esperamos uma correção, mas se houver notícias positivas antes da abertura do mercado, o índice pode continuar a subir", explica o diretor Astro del Castillo, da First Grade Holdings. Os papéis mais negociados foram da SM Investments, que subiu 5,7%, e da Philippine Long Distance Telephone (PLDT), que teve alta de 0,7%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.