Bolsas asiáticas fecham em direções divergentes

Os mercados de ações asiáticos fecharam em direções divergentes nesta quarta-feira, à medida em que os investidores aguardavam, com cautela, pelo depoimento do presidente do Federal Reserve dos EUA, Ben Bernanke. As declarações da autoridade serão acompanhadas de perto em busca de mais sinais sobre o futuro da política monetária dos EUA.

AE, Agencia Estado

17 de julho de 2013 | 06h48

Ações em Seul superaram outros mercados importantes na Ásia, com os investidores estrangeiros ampliando a série de compras para cinco sessões. O índice Kospi fechou em alta de 1,1%, aos 1.887,49 pontos.

Fundos estrangeiros mostraram forte interesse em montadoras coreanas e empresas de eletrônicos. A Samsung Electronics fechou o dia em alta de 1,7% e a Hyundai Motor subiu 2,8%.

Com cautela dos investidores antes do depoimento de Bernanke, o índice Taiwan Weighted fechou estável aos 8258,95 pontos. O índice PSEi, da Bolsa de Manila, nas Filipinas, subiu 0,1%, para 6574,72 pontos.

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 caiu 0,1%, para 4.981,70 pontos, embora a BHP Billiton tenha ganhado 2,3%, depois de publicar um forte relatório de produção. A produção de minério de ferro da empresa atingiu um recorde no último ano fiscal, ao mesmo tempo em que também produziu mais petróleo e gás no ano até junho.

As ações na China fecharam em queda em uma sessão com pouca direção, uma vez que as preocupações sobre a desaceleração do crescimento se amenizaram após a divulgação de valores - dentro do esperado - do Produto Interno Bruto do país. Por outro lado, as esperanças de que Pequim introduzirá medidas de estímulo para impulsionar o crescimento da economia também estão se dissipando, disseram analistas.

Segundo um comunicado divulgado nesta quarta-feira, o ministro de Finanças da China, Lou Jiwei, disse que o país não deve aplicar um grande estímulo fiscal, mas uma política de apoio para o crescimento econômico e para o emprego deve ser adotada.

Além disso, as montadoras de veículos na China recuaram com preocupações sobre um declínio nas vendas de carros novos, uma vez que o país está se preparando para ampliar o número de cidades que impõem políticas de restrição de compras.

O índice Xangai Composto fechou em queda de 1,0%, aos 2044,92 pontos, depois de alcançar uma máxima intraday de 2075,81 pontos. O índice Shenzhen Composto perdeu 1,5%, para 956,50 pontos. Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em alta de 0,3% aos 21371,87 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ásiabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.