Bolsas asiáticas fecham em queda após altas seguidas

As bolsas asiáticas encerraram o pregão desta quinta-feira em queda, realizando lucros após uma sequência de ganhos nas sessões anteriores. A taxa de desemprego da Austrália, que atingiu o nível mais alto em mais de uma década, também contribuiu para a aversão ao risco entre os investidores da região.

MARCELO RIBEIRO SILVA, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Agencia Estado

13 de fevereiro de 2014 | 08h05

Na China, a Bolsa de Xangai fechou em terreno negativo e encerrou uma sequência de quatro sessões consecutivas de avanços. O índice Xangai Composto fechou em queda de 0,6%, a 2.098,40 pontos. Em contrapartida, o volume de negociação subiu para 124,4 bilhões de yuans (US$ 20,5 bilhões), de 110,8 bilhões de yuans na sessão anterior. O índice Shenzhen Composto recuou 1,7%, para 1.119,93 pontos.

As ações de empresas de mídia, de tecnologia e de telecomunicações pesaram sobre o mercado chinês. Entre os papéis, a Universe Publishing & Media recuou 8,9%, enquanto a Yonyou Software caiu 8,1 e a ZTE perdeu 3,1%.

A realização de lucros também prevaleceu no índice Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, que recuou 0,5%, a 22.165,53 pontos. A Lenovo voltou a figurar entre os principais destaques do pregão. Os papéis da companhia recuaram 0,6% depois de ela alertar que os ganhos poderão ser afetados no curto prazo pela aquisição da Motorola Mobility.

O principal índice acionário de Taiwan, o Taiex, se desvalorizou 0,5%, fechando a 8.467,70 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi perdeu 0,46%, para 1.926,96 pontos, e o filipino PSEi caiu 0,17%, para 6.101,72 pontos.

Na região do Pacífico, o índice S&P/ASX 200, da Bolsa de Sydney, na Austrália, recuou 0,04% e encerrou a 5.308,10 pontos, dando fim a uma sequência de cinco altas seguidas. A taxa de desemprego do país avançou para 6%, o nível mais alto desde julho de 2003, e colaborou para a queda das ações.

Tudo o que sabemos sobre:
ásiabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.