Bolsas asiáticas fecham majoritariamente em alta

Onda de compras foi direcionada principalmente por fatores locais e o destaque da sessão ficou por conta da Bolsa de Sydney

AE, Agência Estado

23 de julho de 2014 | 08h41

Os mercados de ações da região da Ásia e do Pacífico fecharam em alta nesta quarta-feira, à espera de um indicador de atividade do setor industrial da China. Diante da falta de grandes catalisadores macroeconômicos até agora, a onda de compras foi direcionada principalmente for fatores locais e o destaque da sessão ficou por conta da Bolsa de Sydney, que subiu para o maior nível em seis anos, impulsionada pelo setor de mineração.

Após alguns dias de agenda de indicadores esvaziada na região, o HSBC divulgará o índice de gerentes de compras (PMI) do setor industrial da China, referente ao mês de julho, na noite desta quarta-feira. A Coreia do Sul, por sua vez, publicará os números do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre. À espera dos dados, a cautela prevaleceu levemente em Seul, cujo índice Kospi encerrou com queda de 0,03%, aos 2.028,32 pontos.

Na China, os investidores migraram de empresas menores para blue chips. Com isso, o índice Xangai Composto subiu 0,15%, para 2.078,49 pontos, e o índice Hang Seng, de Hong Kong, avançou 0,80%, para 23.971,87 pontos, com impulso do setor imobiliário diante de expectativas sobre possíveis medidas de alívio nas regras para residências no país. O índice Shenzhen Composto, por outro lado, perdeu 1,08%, aos 1.102,73 pontos.

O principal resultado da sessão foi o ganho de 0,60%, aos 5.576,70 pontos, no índice S&P/ASX 200, o que levou a Bolsa de Sydney ao maior nível de fechamento em seis anos. O setor de mineração sustentou a elevação depois que a BHP Billiton registrou uma produção anual melhor que a esperada de minério de ferro. As ações da BHP Billiton subiram 1,22%.

O mercado de ações de Jacarta foi alvo de forte oscilações e o índice JSX Composto encerrou com ganho de 0,19%, aos 5.093,23 pontos. A tendência de alta foi observada na Indonésia no começo da sessão após Joko Widodo ser declarado o vencedor da eleição presidencial no país. Contudo, a bolsa caiu em território negativo durante o pregão em reação a comentários do candidato Prabowo Subianto de que enfrentará o resultado da disputa na Justiça. No final do dia, a bolsa voltou a se recuperar. Com informações da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
ÁsiaBolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.