Bolsas asiáticas fecham majoritariamente em alta

Recordes de fechamento dos principais índices de Wall Street puxaram movimento de ganhos nos pregões

16 de maio de 2013 | 06h57

Os mercados asiáticos de ações fecharam majoritariamente em alta nesta quinta-feira depois que os principais índices de Wall Street conquistaram novos recordes de fechamento na quarta-feira. Por outro lado, as preocupações com a desaceleração do crescimento na Ásia também esteve em foco na sessão.

O índice Dow Jones fechou em alta e avançou para seu 20º recorde até agora em 2013. Mas, enquanto o contínuo rali em ações nos EUA ajudou o sentimento, o fraco crescimento econômico na zona euro e os baixos preços das commodities mantiveram compradores em alerta.

Segundo o chefe de pesquisa econômica para a região da Ásia e do Pacífico do Royal Bank of Scortland, Sanjay Mathur, o crescimento na região, excluindo o Japão, "tomou um rumo para o pior" nos últimos tempos, em termos de crescimento do Produto Interno Bruto, exportações e indicadores de manufatura.

"No geral, nós acreditamos que a recuperação deve tomar seu próprio curso e deve ser moderada dada a ausência de uma forte demanda global ou de novas políticas de estímulo. Isso deve garantir um período de baixa inflação e pressão sobre [as margens] de lucros corporativos", disse Mathur.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,2%, para 23.082,68 pontos. O mercado reagiu a resultados de lucros de uma das maiores empresas de internet da China.

A Tencent Holdings avançou 6,5% para uma máxima recorde depois que os resultados do primeiro trimestre da empresa superaram as expectativas. A alta de 37% no lucro líquido em relação ao mesmo período do ano anterior ocorreu devido ao crescimento em seus jogos online e o bom desempenho de seus negócios de e-commerce.

Também em Hong Kong, o HSBC Holdings subiu 1,0% depois de afirmar que cortará mais de 14 mil postos de trabalho no mundo. Além disso, o credor declarou que quer aumentar dividendos aos acionistas.

O índice Xangai Composto subiu 1,2%, para 2.251,81 pontos, com alta em instituições financeiras e incorporadoras imobiliárias com procura por barganhas. O índice Shenzhen Composto avançou 1,1%, para 986,27.

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 caiu 0,5%, para 5.165,70 pontos, com as mineradoras pressionando o mercado, após quedas nos preços das commodities. A Rio Tinto perdeu 2% e a Fortescue Metals Group recuou 3,9%.

O índice Kospi fechou em alta de 0,8%, aos 1.986,81 pontos, com uma onda maciça de compras de estrangeiros após vendas recentes. Os estrangeiros - que foram vendedores líquidos de ações locais pelas últimas semanas - compraram 292,7 bilhões de wons líquidos em ações, levantando o sentimento dos investidores, disseram analistas.

As ações em Taiwan fecharam em terreno positivo, depois que o governo e alguns parlamentares concordaram discretamente em abrir mão de um novo imposto sobre ganhos de capital em negociação de ações. O índice Taiwan Weighted subiu 0,9% para o maior nível em 21 meses, aos 8.390,05 pontos.

Por outro lado, a Bolsa de Manila, nas Filipinas, perdeu terreno, cedendo alguns ganhos recentes para realização de lucro. O índice PSEi caiu 1,1%, para 7.310,94 pontos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ásiabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.