Bolsas asiáticas fecham majoritariamente em queda

Na China, os investidores estão cautelosos sobre a nova série de indicadores econômicos do país, que devem ser anunciados na próxima semana. Tensões na região das Coreias também pesam sobre o mercado

12 de abril de 2013 | 06h44

Os mercados de ações da Ásia fecharam majoritariamente em queda nesta sexta-feira, com os investidores na China cautelosos sobre a próxima série de indicadores econômicos do país, que devem ser anunciados na semana que vem. Já na Coreia do Sul, as tensões referentes à Coreia do Norte continuam a pesar sobre o mercado.

O índice Kospi Composto, da Bolsa de Seul, terminou o pregão em queda de 1,3%, aos 1.924,23 pontos. As preocupações na região continuam a crescer antes do dia 15 de abril, quando o vizinho do norte comemora o aniversário do fundador do Estado norte-coreano, Kim Il Sung. Nesta data, muitos temem que Pyongyang teste mísseis de médio alcance.

A cautela também ficou evidente na China, onde os investidores já antecipam o próximo lote de indicadores econômicos, que devem ser anunciados na semana que vem. O índice Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, caiu 0,06%, para 22.089,05 pontos, e o índice Xangai Composto recuou 0,6%, para 2.206,78 pontos. O índice Shenzhen Composto fechou em queda de 0,7%, aos 912,65 pontos.

Os principais dados a serem apresentados serão os números de crescimento econômico para o primeiro trimestre do ano, o que irá proporcionar uma visão mais clara sobre a saúde da maior economia da Ásia. O Produto Interno Bruto da China deve crescer 8% no trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, ligeiramente acima da expansão de 7,9% no quarto trimestre sob a mesma base comparativa, de acordo com 14 economistas consultados pela Dow Jones. Os dados do PIB devem ser publicados no próximo domingo (14) à noite (em Brasília).

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 fechou em leve alta de 0,1%, aos 5.013,50 pontos, com a Woodside Petroleum avançando 3,2% depois que a empresa suspendeu planos de um projeto de exportações de gás de US$ 40 bilhões. Segundo analistas, a medida da empresa foi bem recebida pelos investidores, pois reduz potencialmente o risco de aumento de custos e eleva a possibilidade de uma recompra de ações.

Ja as ações em Taiwan fecharam em terreno negativo, com queda nos papéis das principais empresas de tecnologia, uma vez que a provedora de dados IDC anunciou nesta quinta-feira (11) uma forte contração na venda de computadores pessoais no primeiro trimestre. O índice Taiwan Weighted caiu 0,5% para 7.821,63 pontos. A Quanta Computer recuou 1,2%, a Acer perdeu 3,2% e a Asustek Computer cedeu 5,5%. A Hon Hai terminou o pregão em queda de 2,4% por causa de um potencial atraso no lançamento do novo iPhone.

Nas Filipinas, a sessão terminou em terreno positivo, uma vez que a confiança dos investidores foi estimulada pelos ganhos de quinta-feira em Wall Street. O índice PSEi avançou 0,9% para uma nova máxima de fechamento aos 6.891,43 pontos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ásiabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.