Bolsas asiáticas fecham sem direção e China recua

Índice Xangai Composto perdeu 0,86%, para 2.164,32 pontos, e o Shenzhen Composto recuou 0,6%, para 1.058,78 pontos

24 de outubro de 2013 | 07h25

As principais bolsas asiáticas encerraram o pregão sem uma direção definida, apesar do bom índice dos gerentes de compras (PMI) industrial da China em outubro.

A leitura preliminar do PMI industrial da China subiu para 50,9, de 50,2 em setembro. O número atingiu a máxima em sete meses e superou as projeções do mercado, segundo a equipe de análise do Citigroup.

Mesmo assim, o índice Xangai Composto perdeu 0,86%, para 2.164,32 pontos, e o Shenzhen Composto recuou 0,6%, para 1.058,78 pontos. Esse já é o terceiro pregão consecutivo em terreno negativo.

"Os investidores podem precisar de mais sinais positivos para confirmar a força no crescimento econômico", disse Wang Guobing, analista da Northeast Securities. O consenso do mercado é que a economia desacelere neste último trimestre. O analista da Industrial Securities Jiang Shiqing disse que os investidores devem procurar embolsar os ganhos depois de uma forte alta da bolsa nos últimos meses. O índice Xangai Composto avançou 22% desde junho.

As ações do setor cíclico lideraram as vendas do dia. Os papéis da Yanzhou Coal Mining perderam 4,4%, os da Chalco se desvalorizaram 2,1% e os da Baoshan Iron & Steel fecharam em baixa de 1,2%.

O setor imobiliário também foi prejudicado pelo anúncio de medidas do governo municipal de Pequim para frear os preços dos imóveis. As ações da Gemdale caíram 1.2%, assim como as da Poly Real Estate Group e da China Vanke perderam 1,8% e 1,2%, respectivamente.

A Bolsa de Hong Kong acompanhou o restante do mercado chinês e encerrou o dia com perdas de 0,7%, para 22.835,82 pontos. Nas Filipinas, o índice PSEi também fechou em baixa, em queda de 0,8%, para 6.583,77 pontos.

O bom PMI industrial da China também não foi o suficiente para impulsionar os ganhos das mineradoras na Austrália, como geralmente ocorre. As ações da BHP Billiton e as da Fortescue Metals perderam 0,4% e 0,9%, respectivamente, diante de preocupações de que a China tomará medidas para conter as pressões inflacionárias. O Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) se manteve ausente novamente das operações de mercado aberto, contribuindo para uma menor liquidez no sistema.

No entanto, os papéis do setor bancário australiano mostraram recuperação antes da publicação de balanços trimestrais. Com isso, O índice S&P/ASX 200, da Bolsa da Austrália, avançou 0,3%, para 5.372,90 pontos.

O índice Kospi subiu 0,5% na Coreia do Sul, para 2.046,69 pontos, e o Taiwan Weighted ganhou 0,2%, para 8.413,72 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Ásiabolsasfechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.