Bolsas asiáticas recuam com dados da China

As principais bolsas asiáticas fecharam em queda pouco expressiva nesta quinta-feira com movimento de realização na bolsa de Hong Kong, que puxou papéis corporativos para baixo. O índice Hang Seng caiu 0,36%, a 24.801,36 pontos, após o forte movimento de valorização que vinha inflando as ações desde o começo de julho.

AE, Estadão Conteúdo

14 de agosto de 2014 | 07h57

A marca de computadores pessoais Lenovo, que recuou 1,4%, e a gigante da internet Tencent (-2,4%) puxaram a queda.

O Shenzhen Composto recuou 0,57%, a 1.187,95 pontos, e o Xangai Composto perdeu um pouco mais devido à decepção dos investidores com os dados econômicos da China em julho, fechando em queda de 0,74%, a 2.206,47 pontos.

Em Taiwan, o dia foi de estabilidade em meio às expectativas do lançamento do novo iPhone, da Apple. A fabricante Hon Hai, empresa ligada à produção do smartphone, subiu 2,8%. O índice Taiex ficou praticamente inalterado, a 9.230,61 pontos. O Straits Times, de Cingapura, caiu 0,20%, para 3.294,83 pontos.

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 não acompanhou a Ásia nesta quinta-feira, reagindo bem às notícias corporativas. A empresa de telecomunicações Telstra subiu fortemente após anunciar crescimento nas receitas e um programa de recompra de ações. Sydney fechou a sessão em alta de 0,61%, a 5.548,50 pontos.

O sul-coreano Kospi também encerrou com valorização após o Banco da Coreia (BoK, na sigla em inglês) reduzir sua taxa básica de juros em 0,25 ponto porcentual, para 2,25%, no primeiro ajuste em 15 meses. O índice teve leve alta de 0,04%, a 2.063,22 pontos. Com informações da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ÁsiaBolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.