Bolsas asiáticas se recuperam; HK sobe 0,7% e China, 1,6%

A Bolsa de Hong Kong recuperou-se do baque provocado pelos indicadores dos EUA e da alta do iene quarta-feira e encerrou a sessão em alta. O índice Hang Seng subiu 0,7%, aos 18.969,44 pontos, apoiado pelo bom desempenho da peso-pesado China Mobile. A operadora de telefonia celular subiu 2,2% depois que Fan Fuchun, vice-presidente da China Securities Regulatory Commission, dizer que ele espera que a companhia possa ser listada na Bolsa da China ainda este ano. HSBC, contudo, recuou 0,5%, ampliando sua queda para 1,5% desde ontem. Segundo operadores, a baixa no papel do banco está sendo atribuída à crise no mercado hipotecário de alto risco nos EUA, o subprime. CITIC Pacific subiu 3,9% e China Resources Enterprise ganhou 2,2%. A Bolsa da China recuperou-se, liderada por empresas com investimentos em bancos domésticos e corretoras. A expectativa sobre o pagamento de dividendos é grande, em razão do forte crescimento econômico e da grande corrida para o mercado de ações no ano passado. O Xangai Composto subiu 1,6% para 2.951,70 pontos, recuperando parte das perdas de 2% registradas ontem. O Shenzhen Composto teve alta de 1,8%, para 785,97 pontos. Dentre as maiores altas do mercado, Shenergy chegou ao limite, avançando 10%. Jiangsu Ganyue Expressway também teve aumento de 10% e e Jiangsu Yueda Investment ganhou 5,1%. Shenergy tem participação na Haitong Securities; Ganyue Expressway tem parte da Golden Sun Securities e Yueda Investment tem interesse em um banco da província de Jiangsu, o Yancheng City Cooperative Bank. ?Estamos otimistas sobre as previsões econômicas para a China em 2007 e, conseqüentemente, sobre os fudamentos das corporações. O governo não deve lançar mão de medidas agressivas que possam resultar em uma mudança de direção da economia?, disse Li Xianming, estrategista da Ping An Securities. O yuan fechou em queda e no fim do dia o dólar estava cotado a 7,7425 yuans no sistema automático de preços, de 7,7345 yuans do fechamento de quarta-feira. O movimento foi resultado da valorização do dólar em relação ao iene. Em Taipé, o índice Taiwan Weighted subiu 1,7%, aos 7.695,96 pontos, em um pregão de grande volume financeiro. Investidores procuraram bons negócios depois da queda de 1,5% de ontem. Empresas produtoras de cimento e plástico lideraram as alta da Bolsa. Formosa Plastics avançou 3,1% e Nan Ya Plastics teve alta de 2,3%. Taiwan Cement subiu 3,1%. Os papéis da Epistar fecharam no limite de alta de 7% e Everlight Electronics registrou valorização de 5,4%. Os ganhos com arbitragem e a recuperação nos mercados vizinhos resultaram na recuperação do mercado sul-coreano nesta quinta-feira, depois de uma queda de 2% ontem. Ainda assim, analistas acreditam que a volatilidade deverá continuar por enquanto, já que há incertezas sobre o impacto da performance da economia americana nos mercados globais. O índice Kospi da Bolsa de Seul subiu 1,4%, aos 1.426,93 pontos. As ações da siderúrgica Posco subiram 4,7%. Samsung Engineering avançou 7%, estimulada também pela recompra de ações e pela procura por investidores estrangeiros. LG. Philips LCD registrou alta de 3%, resultado da combinação da baixa de 4,3% nos últimos três pregões e da melhora da indústria de LCD. As atividades relacionadas ao vencimento março dos contratos futuros de índice inflaram a reação do mercado australiano em relação à recuperação em Wall Street ontem, resultando em fortes ganhos em Sydney. Mas os participantes do mercado esperam mais volatilidade, na medida em que as atenções se voltarão para os dados de preços ao produtor dos EUA (PPI), que serão divulgados hoje. O índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sydney teve alta de 1,9%, aos 5.853 pontos. BHP Billiton subiu 2,3% e Rio Tinto avançou 1,1%. National Australia Bank fechou 2,5% acima do registrado ontem e Westfield teve ganho de 1,9%. Qantas subiu 1,6%. Em um dia de negócios fracos, o mercado tailandês fechou em leve alta. O índice SET da Bolsa de Bangcoc encerrou em alta de 0,6%, aos 674,31 pontos, mais influenciado pelos ganhos dos setores bancário e de refinarias. Os investidores aguardam pelo encontro, hoje, entre o novo ministro das Finanças e o presidente do Banco Central, disse um analista. O mercado espera um corte de pelo menos 0,5 ponto porcentual na taxa de juro na reunião de política monetária marcada para 11 de abril. Entre os papéis mais negociados, Thai Oil subiu 0,9%; Siam Commercial Bank ganhou 1,5%; True Corp teve alta de 7,6%. A busca por boas ofertas nos setores de telecomunicações, mineração e bancário fez o mercado indonésio fechar em ligeira alta. O índice JSX Composto da Bolsa de Jacarta subiu 0,8%, aos 1.776,36 pontos. "É uma leve recuperação, o que pode mostrar que o mercado ainda está cauteloso após as recentes quedas", disse um operador, acrescentando que as altas nos demais mercados asiáticos colaborou na melhoria do sentimento da bolsa local. A gigante Telkom subiu 1,6%; Bank Mandiri ganhou 2% e a mineradora de níquel e ouro Antam elevou-se 6% por conta das expectativas de fortes ganhos este ano devido à alta dos preços das commodities. Na Malásia, o índice composto de 100 blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur fechou em alta de 1,19%, aos 1.180,31 pontos. O índice Strait Times da Bolsa de Cingapura fechou em alta de 1,36%, aos 3.094,60 pontos. O mercado filipino seguiu tendência contrária aos demais asiáticos e fechou em baixa, devido à busca de investidores por boas ofertas. O índice PSE caiu 1%, para 3.043,61 pontos, somando desde quarta-feira perdas de 3,4%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.