Bolsas asiáticas seguem em alta; HK sobe 1,2%

Mercados da Ásia reagiram com otimismo às negociações da dívida europeia. Os resultados da véspera, em Wall Street, também ajudaram

Ricardo Criez e Roberto Carlos Dos Santos, da Agência Estado,

29 de novembro de 2011 | 08h23

As principais Bolsas da Ásia se mantiveram em alta nesta terça-feira. Os mercados reagiram com otimismo sobre a dívida da Europa e também foram influenciados pelos bons resultados da véspera em Wall Street.

As ações de empresas relacionadas ao comércio alavancaram a Bolsa de Hong Kong, que reagiu positivamente às fortes vendas da Black Friday nos EUA e às negociações entre os líderes da zona do euro para conter a crise da dívida europeia. O índice Hang Seng subiu 218,39 pontos, ou 1,2%, e fechou aos 18.256,20 pontos.

Já na China, as Bolsas fecharam em elevação. As esperanças de que os políticos da zona do euro irão tomar atitudes decisivas para conter a crise da dívida e as medidas adotadas por Pequim para apoiar a indústria mineradora estimularam as compras. O índice Xangai Composto subiu 1,2% e terminou aos 2.412,39 pontos. O índice Shenzhen Composto ganhou 1,5% e encerrou aos 1.035,55 pontos.

O yuan subiu ante o dólar, seguindo outras fortes valorizações de moedas asiáticas, uma vez que o euro avançou frente à divisa americana às vésperas do encontro dos ministros de Finança da Europa para tratar de plano de resgate para países do bloco. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,3778 yuans, de 6,3841 yuans ontem. A taxa de paridade central dólar-yuan foi fixada em 6,3587 yuans, de 6,3585 yuans ontem.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi da Bolsa de Seul teve alta de 2,3%, fechando aos 1.856,52 pontos, com compras por parte de investidores estrangeiros.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé encerrou o dia em alta, influenciada pelos ganhos nos mercados dos EUA e da Europa. Mas o baixo volume de negócios mostrou que os investidores continuam cautelosos, à espera dos desdobramentos da crise europeia. O índice Taiwan Weighted subiu 1,30% e fechou aos 6.988,65 pontos.

Ainda se beneficiando dos resultados positivos dos mercados do exterior, a Bolsa de Sydney, na Austrália, fechou em alta - apesar da redução nas previsões de crescimento econômico doméstico e do anúncio de corte de gastos feitos pelo governo australiano. O índice S&P/ASX 200 avançou 1,08% e terminou aos 4.102,10 pontos.

Nas Filipinas, a Bolsa de Manila fechou em baixa, com a realização de lucros. O índice PSE recuou 0,40% e encerrou aos 4.211,04 pontos.

A Bolsa de Cingapura fechou em leve baixa com ceticismo dos investidores sobre solução final para os problemas de dívidas da zona do euro. O índice Straits Times recuou 0,2% e fechou aos 2.688,10 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, subiu 1,1% e fechou aos 3.687,77 pontos, com fundos estrangeiros comprando papéis de bancos e de empresas relacionadas a produtos de consumo.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, subiu 0,4% e fechou aos 988,06 pontos, acompanhando os ganhos nos demais mercados regionais.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, avançou 0,9% e fechou aos 1.444,72 pontos acompanhando os demais regionais. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.