Bolsas asiáticas sobem com acordo europeu

Investidores reforçam ativos de risco, animados com pacote econômico anunciado ontem na Europa

Ricardo Criez, da Agência Estado,

28 de outubro de 2011 | 08h03

As Bolsas da Ásia se mantiveram no campo positivo, estendendo os ganhos verificados na véspera. Os investidores decidiram reforçar as posições em ativos de risco, animados com o plano da União Europeia para resgatar a dívida da Grécia.

Este foi o caso na Bolsa de Hong Kong, que estendeu a alta pelo sexto pregão seguido. O índice Hang Seng teve elevação de 1,7% e fechou aos 20.018,89 pontos - na semana, o índice acumulou elevação de 11,1%.

As Bolsas da China tiveram elevação acentuada, na quinta sessão consecutiva de ganhos. Contudo, os mercados reagiram a fatores locais, com esperanças de que Pequim irá relaxar as medidas de aperto no setor imobiliário. O índice Xangai Composto subiu 1,6% e terminou aos 2.473,41 pontos, no maior fechamento desde 21 de setembro e com ganhos semanais de 6,6%. O índice Shenzhen Composto disparou 2,2% e encerrou aos 1.035,88 pontos.

O yuan valorizou-se ante o dólar depois de o banco central chinês fixar novo recorde de baixa na taxa de referência diária, mas pressões de vendas levaram a moeda a fechar em 0,5% do limite da banda diária de negociações. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,3586 yuans, de 6,3595 yuans ontem. A taxa de paridade central dólar-yuan foi fixada em 6,3290 yuans, de 6,3477 yuans ontem.

Na Bolsa de Taipé, em Taiwan, os investidores mostraram insegurança com o futuro da dívida europeia e realizaram lucros, o que limitou os ganhos. O índice Taiwan Weighted subiu 0,67% e terminou aos 7.616,06 pontos.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, seguiu o embalo dos demais mercados regionais. A realização de lucros por investidores de varejo também limitou os ganhos. O índice Kospi subiu 0,37% e terminou aos 1.929,48 pontos.

Já a Bolsa de Sydney, na Austrália, fechou estável, após atingir a maior pontuação de três meses na sessão da manhã. Houve realização de lucros nos setores financeiro e de materiais. O índice S&P/ASX 200 ganhou 0,1% e terminou aos 4.353,3 pontos - na semana, acumulou alta de 5,1%.

A Bolsa de Manila, nas Filipinas, fechou em linha com a maioria de seus pares asiáticos. O índice PSE subiu 1,55% e encerrou aos 4.333,72 pontos.

A Bolsa de Cingapura seguiu os passos das demais asiáticas e encerrou em alta. O índice Straits Times subiu 2% e fechou aos 2.905,72 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, avançou 0,4% e fechou aos 3.829,96 pontos, com compras, por estrangeiros, de blue chips relacionadas a commodities.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, subiu 1,4% e fechou aos 973,18 pontos, seguindo os mercados globais.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, ganhou 0,7% e fechou aos 1.481,82 pontos, com altas lideradas por papeis relacionados a produtos de consumo e do setor de construção. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.