Bolsas asiáticas sobem, mas China destoa e cai

Temor em relação a crescimento econômico fazem índice Xangai Composto encerrar em baixa de 0,1%, a 2.183,07 pontos

26 de novembro de 2013 | 07h17

As bolsas asiáticas encerraram as negociações no campo positivo, em dia marcado por um noticiário mais leve e por correções em alguns mercados.

Na China, as bolsas não seguiram a mesma tendência e fecharam sem uma direção única diante de temores com o crescimento econômico. O índice Xangai Composto encerrou em baixa de 0,1%, a 2.183,07 pontos, e o Shenzhen Composto subiu 0,2%, para 1.054,65 pontos. Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou estável a 23.681,28 pontos.

Zeng Peng, gestor de fundos da Bosera Asset Management, disse que as reformas de mercado propostas na Terceira Plenária do Partido Comunista irão demorar para serem implantadas e as preocupações de curto prazo sobre o crescimento moderado da economia prevaleceram nas negociações.

Para Wang Weijun, analista no Zheshang Securities, o mercado acionário continuará a consolidar à medida que a demanda por dinheiro continuará a crescer no fim do ano.

As ações de incorporadoras imobiliárias se estabilizaram depois de várias delas emitirem comunicados negando a reportagem da China Central Television de que 45 empresas do setor estariam negligenciando o pagamento de 3,8 trilhões de yuans em impostos sobre a valorização de terras entre 2005 e 2012.

Já as montadores perderam no pregão diante de preocupações de uma forte queda nas encomendas do governo. O Partido Comunista disse ontem que irá banir o uso de frotas do governo para o transporte de funcionários públicos. As ações da SAIC Motors, a maior empresa do setor por vendas, caíram 2,2%.

Na Austrália, o mercado acionário foi guiado pelas altas dos bancos e fechou o pregão com ganhos, apesar de poucas novidades no cenário corporativo ou dados econômicos. "De tempos em tempos nós vemos investidores locais tomaram vantagem de qualquer recuo nos preços dos grandes bancos", disse o estrategista de mercado do IG em Melbourne, Stan Shamu.

O destaque do dia ficou por conta da alta do dólar australiano, ganhando força após o vice-presidente do Banco da Reserva da Austrália (RBA, na sigla em inglês), Philip Lowe, afastar as especulações de que uma intervenção cambial está iminente. O índice S&P/ASX 200 encerrou com leve alta de 0,1%, aos 5.357,00 pontos.

O índice Kospi, na Coreia do Sul, encerrou em alta de 0,3% e atingiu os 2.022,64 pontos, o Taiwan Weighted subiu 0,7%, para 8.248,02 pontos, e o PSEi, nas Filipinas, avançou 0,4%, alcançando 6.025,37 pontos, depois de recuar 5,4% nos últimos seis pregões. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Ásiabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.