Bolsas da Ásia apresentam ligeira alta; Tóquio avança 0,8% e Xangai vai a 0,7%

Maioria dos mercados da região seguiu ritmo de ganhos em Wall Street, com destaque para ações imobiliárias 

Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado,

19 de março de 2010 | 07h16

Os mercados asiáticos encerraram a semana com ligeira elevação. Nesta sexta-feira, a maioria das bolsas da região seguiu no ritmo dos ganhos em Wall Street, com destaque para as ações do setor imobiliário e de recursos naturais.

 

A Bolsa de Tóquio fechou em alta, uma vez que a desvalorização do iene ajudou as ações de grandes exportadoras, como a Sony, a puxar o mercado para cima. O índice Nikkei 225 subiu 80,69 pontos, ou 0,8%, e fechou aos 10.824,72 pontos.

 

O índice Hang Seng da Bolsa de Hong Kong ganhou 40,15 pontos, ou 0,2%, e terminou aos 21.370,82 pontos. As imobiliárias se beneficiaram das expectativas de manutenção das baixas taxas de juros.

 

As Bolsas da China também foram puxadas para cima por conta das ações de recursos naturais, após o acordo Chinalco-Rio Tinto. O índice Xangai Composto ganhou 0,7% e encerrou aos 3.067,75 pontos - na semana, o índice acumulou alta de 1,8%. O Shenzhen Composto subiu 0,8% e terminou aos 1.181,50 pontos.

 

O yuan apresentou caiu em relação ao dólar à tarde devido a unidade americana fortalecer-se antes outras moedas durante as negociações na Ásia. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,8265 yuans, de 6,8261 yuans do fechamento de quinta-feira.

 

Em sua quarta sessão seguida de ganhos, a Bolsa de Taipé, em Taiwan, recuperou as perdas da manhã, no embalo dos demais mercados regionais. O índice Taiwan Weighted subiu 0,2% e encerrou aos 7.897,91 pontos.

 

Na Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, o índice Kospi fechou em alta de 0,7% e chegou a 1.686,11 pontos, influenciado pelas compras de estrangeiros e ganhos nas empresas automobilísticas e de tecnologia.

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sydney teve avanço de 0,2% e atingiu a maior pontuação em oito semanas, aos 4.872,2 pontos. Os ganhos dos fundos imobiliários e de empresas de energia e bens de consumo compensaram as baixas nas ações dos setores financeiro e de matérias-primas.

 

A Bolsa de Manila, nas Filipinas, o índice PSE teve leve baixa de 0,1% , e fechou aos 3.097,23 pontos.

A Bolsa de Cingapura fechou estável, uma vez que a queda de preços dos papéis do DBS Group, à tarde, depois da demissão de seu presidente, encobriu os ganhos da manhã por conta de fortes convicções de que a taxa de juro dos EUA permanecerão baixas por longo período. O índice Straits Times subiu mero 1,76 ponto e fechou aos 2.915,70 pontos.

 

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, teve alta de 0,2% e fechou aos 2.742,97 pontos por conta de ganhos em ações de segunda linha.

 

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, avançou 2,1% e fechou aos 774,59 pontos, retomando a trajetória de alta depois da correção de ontem na sequência de seis sessões de alta.

 

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, recuou 0,4% e fechou aos 1.296,90 pontos, devido a realizações de lucros que encobriram os ganhos da manhã. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas, Ásia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.