Bolsas da Ásia caem à espera de referendo na Ucrânia

As bolsas asiáticas encerraram o pregão desta sexta-feira em terreno negativo, em meio ao aumento da tensão na Ucrânia antes do referendo da Crimeia, marcado para este domingo. Os temores em relação à desaceleração econômica da China após os dados fracos desta semana também contribuíram para o pessimismo que prevaleceu entre os investidores da região.

MARCELO RIBEIRO SILVA, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Agencia Estado

14 de março de 2014 | 08h05

A preocupação com a China ganhou força após a publicação de dados de comércio exterior que revelaram que as exportações recuaram 18,1% em fevereiro na comparação anual. Já indicadores de vendas no varejo, de produção industrial e de investimentos em ativos fixos, todos abaixo das expectativas, elevaram os temores sobre a saúde financeira da segunda maior economia do mundo.

A expectativa em relação ao referendo da Crimeia, que decidirá se a região vai deixar de fazer parte da Ucrânia e passará a integrar o território russo, também pressionou o comportamento dos operadores.

Os temores sobre a desaceleração da China determinaram a queda dos mercados locais no último pregão da semana. O índice Xangai Composto recuou 1,07% hoje, a 2.004,34 pontos, enquanto o Shenzhen Composto perdeu 0,39%, a 1.074,19 pontos. Na semana, o Xangai Composto e o Shenzhen Composto acumularam perdas de 2,6%.

A queda das bolsas norte-americanas no pregão de ontem também contribuiu para a desvalorização dos principais índices do gigante asiático.

Entre os papéis chineses, os da Xiamen Savings Environmental perderam 3,9%, enquanto os da Cpi Yuanda Environmental-Protection caíram 2,2%.

No mesmo sentido, na Bolsa de Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em baixa de 1,0%, a 21.539,49 pontos. Com isso, o mercado de Hong Kong acumulou queda de 4,95% desde segunda-feira e registrou seu pior desempenho semanal em quase dois anos.

Outras bolsas da região também recuaram. O índice sul-coreano, Kospi, caiu 0,75%, a 1.919,90 pontos, enquanto o principal índice acionário de Taiwan, o Taiex, perdeu 0,69%, a 8.687,63 pontos. Por outro lado, o índice SET, da Tailândia, avançou 0,12%, a 1.372,18 pontos. O índice composto da Bolsa da Indonésia se valorizou 3,23%, após o governador de Jacarta, Joko Widodo, ser nomeado candidato à presidência do país pelo seu partido na eleição de julho deste ano.

Na região do Pacífico, a Bolsa da Austrália fechou em queda em meio às preocupações com a China e a Ucrânia. O índice S&P/ASX 200, da Bolsa de Sydney, perdeu 1,54%, a 5.329,40 pontos. O índice registrou a sua pior queda semanal em três meses.

Tudo o que sabemos sobre:
ásiabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.