Bolsas da Ásia encerram sem sinal definido

Mercados andaram de lado, à espera do pronunciamento do presidente do Fed, Ben Bernanke

Ricardo Criez, Agência Estado

31 de agosto de 2012 | 08h11

Os mercados asiáticos fecharam a semana e o mês sem tendência definida. Nesta sexta-feira, boa parte das bolsas da região reagiu a fatores internos e andou de lado, à espera do pronunciamento do presidente do Fed, Ben Bernanke, sobre a perspectiva econômica dos EUA, com possível anúncio de medidas de estímulo à economia norte-americana.

Este foi o caso na Bolsa de Hong Kong, em mais uma sessão de fraco volume de negociações. O Hang Seng caiu 0,36% e terminou aos 19.482,57 pontos.

Já a Bolsa de Xangai, na China, terminou a semana em queda. Houve falta de confiança dos investidores na recuperação da economia do país, à espera de importantes dados econômicos a serem divulgados neste final de semana. O Xangai Composto deslizou 0,3% e encerrou aos 2.047,52 pontos, com perda acumulada de 2,13% na semana. Já o Shenzhen Composto ganhou 0,3%, aos 838,53 pontos. No setor financeiro, Bank of Communications perdeu 1,6%, Bank of China caiu 0,7% e Banco Industrial e Comercial da China (ICBC) recuou 0,8%.

A Bolsa de Taipé, em Taiwan, fechou em alta, impulsionada pelas empresas do setor financeiro. O índice Taiwan Weighted subiu 0,35%, aos 7.391,62 pontos. O analista Stanley Cho, da Mega International Investment, disse que o índice deve ficar entre 7.350 e 7.500 pontos na segunda-feira, dependendo das declarações dadas por Bernanke. Fubon Financial ganhou 1% e SinoPac Financial avançou 2,6%.

Na Coreia do Sul, a Bolsa de Seul fechou em ligeira queda pela segunda sessão seguida, com as montadoras perdendo terreno e a Samsung Electronics que apresentou modesta recuperação. O índice Kospi recuou 0,07%, aos 1.905,12 pontos. As ações da Hyundai Motor e Kia Motors caíram, respectivamente, 2,2% e 1,9%.

Na Austrália, a Bolsa de Sydney fechou estável antes de eventos importantes na economia. O índice S&P/ASX 200 subiu 0,01%, aos 4.316,11 pontos. As ações da BHP Billiton e Fortescue Metals recuaram, respectivamente, 0,6% e 1,4%, após o preço à vista do minério de ferro cair 1,8%, ao patamar mais baixo em quase três anos; Rio Tinto subiu 1,3%.

Por sua vez, a Bolsa de Manila, nas Filipinas, fechou em alta, revertendo as perdas da sessão da manhã. O PSEi subiu 0,9% e encerrou aos 5.196,19 pontos, com pesado volume de negociações. Entre as ações mais ativas, PLDT avançou 2,2%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsiafechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.