Bolsas da Ásia fecham em baixa com fraqueza de NY

As principais bolsas da Ásia fecharam em baixa nesta terça-feira, pressionadas pelo fechamento negativo de ontem de Wall Street, fraco desempenho das ações do setor de tecnologia e alguma realização de lucro dos ganhos recentes. Em Seul (Coréia do Sul), o índice Kospi caiu 26,41 pontos (1,23%), para 1.316,67 pontos, refletindo as perdas das blue chips (ação de primeira linha) do setor de tecnologia, que por sua vez foram pressionadas pelas preocupações relacionadas ao lucro do primeiro trimestre. Também pesou sobre o sentimento do mercado a fraqueza dos demais mercados globais. Na China, o índice Shangai Composite, que reúne as ações A e B, recuou 2,3%, para 1.259,92 pontos, enquanto o índice Shenzhen Composite teve queda de 2,4%, para 305,36 pontos. Operadores disseram que os investidores locais decidiram realizar lucro diante das preocupações que as ofertas iniciais de ações (IPO) possam ser retomadas em breve. Em Hong Kong, o índice Hang Seng registrou baixa de 209,47 pontos (1,32%), para 15.602,36 pontos, pressionado pelas preocupações sobre os efeitos de um aperto adicional do juro nos Estados Unidos nos mercados de ações globais. Em Taiwan, o índice Weighted Price terminou com recuo de 81,63 pontos (1,2%), para 6.494,15 pontos, pressionado pelo declínio dos papéis do setor bancário e de tecnologia, após o fechamento negativo de ontem de Wall Street. Na Bolsa das Filipinas, o índice PSE encerrou em queda de 26,41 pontos (1,23%), para 2.121,91 pontos, influenciado por uma realização de lucro após os recentes ganhos. Na Tailândia, o índice SET fechou com variação negativa de 12,45 pontos (1,66%), para 738,36 pontos, em meio as preocupações políticas depois que o primeiro-ministro, Thaksin Shinawatra, insistiu que não irá reprimir as manifestações contra seu governo e nem irá renunciar ao cargo. Na Malásia, o índice Composite subiu 0,29 ponto (0,03%), para 915,21 pontos. Na Indonésia, o índice Jakarta fechou em baixa de 16,43 pontos (1,30%), para 1.246,25 pontos. Em Cingapura, o índice Straits Times recuou 23,73 pontos (0,94%), para 2.489,15 pontos. Tóquio O índice Nikkei 225, da Bolsa de Tóquio, encerrou em baixa de 175,14 pontos (1,10%), para 15.726,02 pontos, motivado pela forte queda das ações da companhia de internet Softbank e perdas dos papéis do setor de semicondutores, depois da norte-americana Texas Instruments ter decepcionado os analistas na revisão de sua projeção de lucro para o primeiro trimestre. Também pesou sobre o sentimento no mercado de ações a apreensão de que o Banco Central japonês possa começar a apertar sua política monetária em breve e abafar a frágil expansão econômica do país. "Os investidores não estão exatamente entusiasmados com a escolha do Softbank; acrescente as preocupações relacionadas com a política monetária e você cria um ambiente onde o apetite por risco está diminuindo severamente", disse o gerente-geral do banco de investimentos Meiji Dresdner Asset Management, Hajime Yagi. Os papéis do Softbank encerraram com recuo de 8,5%. O ativo não apenas liderou as perdas como foi o mais negociado em termos de valor do Topix. As ações do Softbank foram influenciadas pelos temores de que a companhia tenha pago demais para adquirir a subsidiária japonesa da britânica Vodafone Group. O setor de semicondutores foi pressionado pela previsão de lucro desapontadora divulgada pela Texas, sugerindo que o ciclo de tecnologia tenha alcançado seu auge. Os papéis da Tokyo Electron, segunda maior fabricante mundial de equipamentos de semicondutores, caíram 3,4%; as ações da fabricante de equipamentos de teste de semicondutores Advantest recuaram 3,6%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.