Bolsas da Ásia fecham em elevação; HK ganha 0,7%

Avanço das commodities, os resultados positivos em Wall Street e a presença de investidores em busca de ofertas de ocasião influenciaram os negócios nos mercados asiáticos

Hélio Barboza, Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado,

26 de maio de 2011 | 07h08

Após as perdas registradas em sessões anteriores, os mercados asiáticos se recuperaram nesta quinta-feira e apresentaram elevação - à exceção da China. A alta das commodities, os resultados positivos em Wall Street e a presença de investidores em busca de ofertas de ocasião influenciaram os negócios nas bolsas da região.

Em Hong Kong, a Bolsa teve números positivos, puxada pelos ganhos nas empresas de commodities e pelo peso pesado HSBC. O índice Hang Seng subiu 153,51 pontos, ou 0,7%, e terminou aos 22.900,79.

Na China, a Bolsa de Xangai apresentou a sexta sessão seguida de queda, derrubada pela realização de lucros e por preocupações sobre as perspectivas da economia doméstica, que ofuscaram os ganhos da manhã alavancados por Wall Street. O índice Xangai Composto caiu 0,2% e fechou aos 2.736,53 pontos. O índice Shenzhen Composto perdeu 1% e terminou aos 1.123,15 pontos.

O yuan se valorizou em relação ao dólar, após o Banco Central chinês reduzir a taxa de paridade central dólar-yuan para um novo patamar histórico (de 6,4949 yuans para 6,4921 yuans). No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,4915 yuans, de 6,4934 yuans do fechamento de quarta-feira.

A Bolsa de Taipé, em Taiwan, fechou em alta, liderada pela HTC e por ganhos amplos nos papéis de empresas financeiras. O índice Taiwan Weighted subiu 0,70% e fechou aos 8.788,40 pontos.

O índice Kospi da Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, adicionou 2,8% e terminou aos 2.091,91 pontos, recuperando-se da mínima de dois meses com que havia fechado na quarta-feira.

A Bolsa de Sydney, na Austrália, registrou a maior alta desde o começo de dezembro, impulsionada pela recuperação nos preços das commodities. O índice S&P/ASX 200 subiu 1,7% e encerrou aos 4.660,23 pontos.

Nas Filipinas, a Bolsa de Manila encerrou o dia positiva, com os investidores buscando pechinchas após a sequência de cinco dias em baixa. O índice PSE subiu 0,94% e fechou aos 4.230,56 pontos.

A Bolsa de Cingapura terminou em leve alta em linha com os mercados regionais e liderado por papeis ligados a recursos naturais, que têm tido rali com a recuperação dos preços das commodities. O índice Straits Times subiu 0,2% e fechou aos 3.123,70 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, avançou 0,9% e fechou aos 3.814,82 pontos, com as compras, por parte de investidores estrangeiros, de papeis recentemente abatidos dos setores de produtos de consumo e bancário.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, teve alta de 0,9% e fechou aos 1.065,45 pontos, com pesos pesados de bancos e energia retornando à lista dos mais comprados, sugerindo que os investidores estrangeiros voltaram à compras, após passarem o mês vendedores líquidos até agora.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, subiu 0,5% e fechou aos 1.540,94 pontos, com papeis de empresas ligadas a produtos de consumo e do setor imobiliário liderando os ganhos, enquanto os fortes preços do óleo de palma cru ajudaram ações de empresas agrícolas em meio a positivos resultados nos mercados regionais. O governo adiou o corte de subsídio aos combustíveis, ajudando os gastos com consumo e os lucros das companhias. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.