Bolsas da Ásia fecham no campo negativo

Mercado chinês, que a partir de 1º de fevereiro terá um longo feriado, norteou os negócios, que também sofreram com a realização de lucros

Hélio Barboza, Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado,

24 de janeiro de 2011 | 08h44

A maioria dos mercados asiáticos encerrou os pregões no campo negativo nesta segunda-feira. O mercado chinês, que a partir de 1º de fevereiro terá um longo feriado, norteou outras bolsas da região, que também sofreram com a realização de lucros.

A Bolsa de Hong Kong caiu pela terceira sessão seguida, liderada pelas empresas relacionadas à China devido a preocupações sobre mais medidas de aperto de Pequim seguindo o anúncio dos dados econômicos mais fortes do que o esperado na última semana. O índice Hang Seng perdeu 0,3% e fechou aos 23.801,78 pontos.

As Bolsas da China tiveram queda devido ao aumento da liquidez por conta da forte demanda por cash, às vésperas do feriado do Ano Novo Lunar. Também pesou o forte declínio nas companhias de metais por causa de reportagem segundo a qual o governo chinês poderá reduzir a taxa de exportação para mais commodities. O índice Xangai Composto caiu 0,7% e terminou aos 2.695,72 pontos. Já o índice Shenzhen Composto perdeu 2,4% e encerrou aos 1.150,04 pontos.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé fechou em ligeira baixa, com a continuidade da realização de lucros. O índice Taiwan Weighted baixou 0,1% e fechou aos 8.947,79 pontos.

Na Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, o índice Kospi subiu 0,6% e fechou o pregão aos 2.082,16 pontos, recuperando-se da queda de 1,7% na sexta-feira.

Na Austrália, a Bolsa de Sydney fechou em alta diante da divulgação de uma inflação no atacado mais fraca do que o esperado, o que impulsionou as ações dos principais bancos. A valorização dos metais básicos, por sua vez, ajudou os papéis das grandes mineradoras. O índice S&P/ASX 200 avançou 0,6%, encerrando aos 4.786,0 pontos.

Já a Bolsa de Manila, nas Filipinas, estendeu as perdas, com as preocupações sobre a alta da inflação pressionando a venda de ações. O índice PSE recuou 1,2% e fechou aos 3.902,71 pontos, o pior fechamento desde 9 de setembro.

A Bolsa de Cingapura fechou estável, seguindo as mistas pistas dos mercados regionais e com os investidores fazendo caixa dos ganhos no começo da sessão devido a crescentes preocupações sobre a sustentabilidade técnica de ganhos à véspera do feriado do Ano Novo Lunar. O índice Straight Times subiu 0,4% e fechou aos 3.185,76 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, cedeu 1,0% e fechou aos 3.346,06 pontos, com crescentes preocupações sobre a inflação e muitos investidores estão preparando fundos para subscrever os direitos de lançamento do banco Mandiri e a oferta pública inicial da companhia de transportes Garuda Indonesia.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, perdeu 4,26% e fechou aos 963,68 pontos, com forte movimento de vendas de fundos estrangeiros.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, recuou 0,3% e fechou aos 1.542,97 pontos, uma vez que os investidores realizaram lucros por conta do feriado do Ano Novo Lunar. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.