Bolsas da Ásia fecham sem direção comum

Realização de lucros, após várias sessões de altas, dominou a maior parte dos mercados asiáticos

Hélio Barboza e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado,

29 de julho de 2010 | 07h28

A realização de lucros, após várias sessões de altas, dominou a maior parte das bolsas asiáticas nesta quinta-feira, mas os índices acionários terminaram com oscilações pequenas.

A Bolsa de Tóquio fechou em queda com as realizações de lucros que se seguiram aos acentuados ganhos da sessão anterior. Mesmo as baixas mais fortes, porém, foram limitadas pelos bons resultados e pela revisão nas projeções da Nippon Yusen e de outras líderes do setor de transporte marítimo. O índice Nikkei 225 caiu 57,25 pontos, ou 0,6%, e fechou aos 9.696,02 pontos.

A Bolsa de Hong Kong encerrou praticamente estável, depois de sete sessões consecutivas de ganhos. O índice Hang Seng avançou apenas 0,01% e fechou aos 21.093,82 pontos.

Na China, o principal índice acionário encerrou na máxima de dois meses, puxado pelas ações de corretoras e de fabricantes de cimento. O índice Xangai Composto avançou 0,6% e fechou aos 2.648,12 pontos, maior nível desde 28 de maior. O Shenzhen Composto ganhou 0,5% e fechou aos 1.076,88 pontos.

A demanda dos exportadores, típica de final de mês, assegurou ligeira alta do yuan em relação ao dólar. No mercado de balcão, a moeda norte-americana fechou cotada em 6,7761 yuans, ante 6,7780 yuans no fechamento de quarta-feira. A paridade central foi fixada pelo Banco do Povo da China (banco central) em 6,7787 yuans por dólar, pouco acima dos 6,7785 yuans por dólar da véspera.

Em Taiwan , a Bolsa de Taipé fechou em leve alta numa sessão confusa, influenciada pela perda de 3,4% da Mediatek e pelos resultados da Siliconware Precision piores que os esperados - mas compensada pelos ganhos da HTC (+6,9%) e da Largan Precision (+5,3%). O índice Taiwan Weighted subiu 0,2% e fechou aos 7.798,99 pontos.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, fechou em ligeira queda, com os investidores sob influência dos resultados negativos das bolsas norte-americanas. O índice Kospi caiu 0,2% e encerrou aos 1.770,88 pontos.

A Bolsa de Sydney, na Austrália, fechou praticamente estável, após quatro dias consecutivos de altas. O índice S&P/ASX 200 recuou apenas 0,1% e terminou aos 4.524,1 pontos.

A Bolsa de Manila, nas Filipinas, fechou em baixa, com os investidores realizando lucros. O índice PSE caiu 0,7% e fechou aos 3.429,35 pontos.

A Bolsa de Cingapura terminou em alta pela terceira sessão consecutiva, com compras predominantes de papéis de construtoras e de commodities. O índice Straits Times avançou 0,4% e fechou aos 2.997,65 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, teve alta recorde de 1,3% e fechou aos 3.096,81 pontos, com os fundos estrangeiros comprando pelo otimismo com relação aos lucros no primeiro semestre, além da alta da moeda, a rupia, também dando suporte.

Na Tailândia, o índice SET da Bolsa de Bangcoc valorizou 0,1% e fechou aos 854,59 pontos, em um dia de negociações voláteis; os ganhos foram limitados por realizações de lucros nos papeis de telecomunicações e de bancos.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, subiu 0,2% e fechou aos 1.358,41 pontos - quinta alta seguida, com negociações mistas. "Alguns investidores estão obviamente realizando lucros, mas o mercado em geral está muito bem suportado", disse um dealer. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.