Bolsas da Ásia fecham sem sinal definido

Anúncio de investimento chinês faz Bolsa de Sydney ter melhor fechamento em três meses e meio

Agencia Estado

21 de agosto de 2012 | 06h21

Os mercados asiáticos não apresentaram uma tendência definida nesta terça-feira. Não houve negociações na Indonésia, Malásia e Filipinas por ser feriado.

Pelo segundo pregão seguido, a Bolsa de Hong Kong fechou estável. O Hang Seng caiu apenas 4,18 pontos, ou 0,02%, para 20.100,09 pontos.

Já as Bolsas da China fecharam em alta. O bom resultado foi estimulado pela presença de investidores em busca de ofertas de ocasião no setor manufatureiro e nas companhias de álcool, na esteira das perdas recentes e com as crescentes expectativas de que o país, em breve, irá introduzir um novo sistema de negociação de margem e de vendas a descoberto. O Xangai Composto ganhou 0,5% e terminou aos 2.118,27 pontos. O Shenzhen Composto subiu 1,4%, aos 891,31 pontos.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé fechou em alta sustentada pela aposta em ações do setor de tecnologia, após a Apple tornar-se a empresa mais valiosa do mundo na segunda-feira, antes do lançamento do iPhone de próxima geração, disse a analista Diana Wu, da Capital Securities. O índice Taiwan Weighted subiu 1,01%, aos 7.506,81 pontos.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, encerrou o dia em leve baixa, com a compra por parte de investidores estrangeiros diminuindo no final da sessão. O índice Kospi retrocedeu 0,16%, aos 1.943,22 pontos.

Na Austrália, a Bolsa de Sydney atingiu a melhor pontuação em três meses e meio após a notícia de que a cidade chinesa de Chongqing planeja investir 1,5 trilhão de yuans (US$ 236,6 bilhões) em sete indústrias locais nos próximos três anos. O índice S&P/ASX fechou em alta de 0,44%, aos 4.383,40 pontos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.