Bolsas da Ásia fecham sem sinal definido

Setor bancário determinou a maioria das direções adotadas pelos investidores 

Hélio Barboza, Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado,

28 de outubro de 2010 | 08h11

Os mercados asiáticos apresentaram números mistos nesta quinta-feira. O setor bancário determinou a maioria das direções adotadas pelos investidores, que também andaram de lado em alguns pregões.

A Bolsa de Tóquio fechou em queda, uma vez que o fraco desempenho das ações ligadas ao setor de matérias-primas, como as da Inpex, acabou anulando o efeito dos balanços encorajadores de pesos-pesados como Canon e Central Japan Railway. O índice Nikkei 225 caiu 21,0 pontos, ou 0,2%, e fechou aos 9.366,03.

A Bolsa de Hong Kong fechou em ligeira elevação, liderada pelas ações de bancos chineses, que apresentaram fortes resultados no terceiro trimestre. O declínio nas imobiliárias locais, contudo, estancou os ganhos. O índice Hang Seng subiu 46,28 pontos, ou 0,2% e terminou aos 23.210,86 pontos.

Na China, a Bolsa de Xangai teve ligeiro declínio por conta das empresas de metais, após a baixa no preço das commodities. Os ganhos nos bancos limitaram a queda. O índice Xangai Composto perdeu 0,2% e terminou aos 2.992,58 pontos. Já o índice Shenzhen Composto subiu 0,3% e encerrou aos 1.292,95 pontos.

O yuan caiu para o menor nível em quase um mês em relação ao dólar, com a política de Pequim de manter o câmbio baixo, como resposta ao fortalecimento da moeda americana nos mercados internacionais. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,6874 yuans, de 6,6806 yuans do fechamento de quarta-feira. A taxa de paridade central dólar-yuan foi fixada em 6,6986 yuans, de 6,6912 yuans de ontem.

Em Taiwan, O índice Taiwan Weighted da Bolsa de Taipé avançou 0,8% fechou aos 8.354,05 pontos.

Na Coreia do Sul, a Bolsa de Seul encerrou praticamente estável, com os investidores evitando movimentos importantes, na ausência de pistas e na expectativa da reunião do Fomc da semana que vem. O índice Kospi recuou 0,1% e terminou aos 1.907,87 pontos.

A Bolsa de Sydney, na Austrália, recuperou a maior parte do que havia perdido na véspera, puxada pelos resultados acima das expectativas do ANZ Bank e pela oferta de compra que o ING Industrial Fund recebeu de um consórcio liderado pelo Goodman Group. O índice S&P/ASX 200 teve alta de 0,8% e fechou aos 4.685,9 pontos.

Já a Bolsa de Manila, nas Filipinas, fechou em baixa, com os investidores realizando lucros de ganhos recentes, na ausência de novidades no mercado. O índice PSE encerrou com recuo de 0,6%, terminando aos 4.260,69 pontos.

A Bolsa de Cingapura teve alta, com procuras por papeis baratos, uma vez que os traders e analistas disseram que o mercado aparentemente estará imutável nas próximas sessões à espera da reunião do Comitê do Mercado Aberto do Fed. O índice Straits Times ganhou 0,2% e fechou aos 3.129,50 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, subiu 0,4% e fechou aos 3.638,82 pontos, com os investidores comprando blue chips na expectativa de fortes ganhos.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, teve alta de 0,3% e fechou aos 987,23 pontos. O elevação do rating pelo Moody''s no crédito soberano do país e a revisão pelo Banco da Tailândia da previsão do PIB de 2010 ajudaram a impulsionar o sentimento, mas o mercado com um todo espera maiores detalhes de um possível afrouxamento quantitativo do Fed na próxima reunião de seu Comitê do Mercado Aberto na semana que vem.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur fechou estável, aos 1.499,44 pontos, uma vez que os investidores permaneceram de lado à espera da reunião do Comitê do Mercado Aberto do Fed na próxima semana. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.