Bolsas da Ásia fecham sem sinal definido

Alta em Wall Street conduziu alguns mercados da região, enquanto outros foram influenciados por questões referentes à economia da China

Hélio Barboza, Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado,

25 de janeiro de 2011 | 08h11

Os mercados asiáticos apresentaram números mistos nesta terça-feira, 25. A alta em Wall Street norteou algumas bolsas da região, enquanto outras foram influenciadas por questões referentes à economia da China.

Pela quarta sessão seguida, a Bolsa de Hong Kong fechou no campo negativo, liderada pelas empresas financeiras chinesas por causa das preocupações de medidas adicionais de aperto monetário de Pequim. As perdas, contudo, foram limitadas pela disparada das ações da Tencent, após previsões positivas nos negócios de games. O índice Hang Seng caiu 12,95 pontos, ou 0,05%, e terminou aos 23.788,83 pontos - o índice teve baixa de 2,6% nos últimos quatro pregões.

Já as Bolsas da China apresentaram o pior resultado em quase quatro meses. O declínio foi liderado pelas empresas de metais, após a taxa de referência do mercado financeiro atingir a maior alta em mais de três anos, devido ao aumento ocorrido na semana passada na taxa de reserva bancária. Também pesou a demanda por cash às vésperas do feriado do Ano Novo Lunar. O índice Xangai Composto caiu 0,7% e terminou aos 2.677,43 pontos, o menor fechamento desde 30 de setembro. O índice Shenzhen Composto baixou 1,2% e encerrou aos 1.136,58 pontos.

O yuan recuou ante o dólar depois que uma pequena variação da paridade central dólar/Yuan indicou que o banco central quer protelar a alta do yuan. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,5827 yuans, de 6,5813 yuans do fechamento de ontem. A taxa de paridade central dólar/Yuan foi fixada em 6,5881 yuans, de 6,5883 yuans ontem.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé encerrou o dia em alta, impulsionada pelos números positivos de Wall Street e pela força das ações de companhias financeiras e de empresas ligadas ao setor de commodities. O índice Taiwan Weighted subiu 0,49% e fechou aos 8.991,39 pontos.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi da Bolsa de Seul fechou em alta de 0,2%, terminando aos 2.086,67 pontos, sustentado pelos ganhos nos setores de tecnologia e de construção.

A Bolsa de Sydney, na Austrália, fechou com o índice S&P/ASX 200 em alta de 0,5%, aos 4.807,8 pontos, influenciada pelo desempenho das bolsas de Nova York na segunda-feira.

A Bolsa de Manila, nas Filipinas, fechou em alta, influenciada pelos ganhos de mercados estrangeiros. O índice PSE avançou 1,48%, aos 3.960,30 pontos.

A Bolsa de Cingapura fechou estável, uma vez que os investidores permaneceram em sua maioria de lado antes do feriado do Ano Novo Lunar e em meio a persistentes preocupações de mais medidas de aperto monetário pela China para conter as pressões inflacionárias. O índice Straits Times avançou apenas 0,1% e fechou aos 3.181,15 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, subiu 2,6% e fechou aos 3.433,91 pontos com procura por pechinchas em blue chips depois de recentes quedas em meio a renovadas expectativas de que muitas companhias devam anunciar fortes lucros em 2010.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, cedeu 0,5% e fechou aos 959,17 pontos. "Está havendo provavelmente troca de dinheiro de mercados de melhores performances no ano passado para os Estados Unidos na visão de que a economia dos EUA estará fortemente bem este ano", disse um analista.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, teve baixa de 1,1% e fechou aos 1.526,43 pontos, uma vez que os fundos estrangeiros continuaram a vender papeis antes do feriado do Ano Novo Lunar na próxima semana. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsiaWall StreetHong Kong

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.