Bolsas da Ásia fecham sem sinal definido; Xangai recua 1,1%

Investidores reagem de forma diferente à crise da dívida na zona do euro

Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado,

29 de setembro de 2011 | 07h38

As bolsas asiáticas apresentaram novamente números distintos. Desta vez, contudo, os investidores reagiram de forma diferente à crise da dívida na zona do euro. A Bolsa de Hong Kong esteve fechada devido à passagem de um tufão.

Nas Bolsas da China, prevaleceu o sentimento baixista relacionado à crise da dívida da Grécia e aos temores sobre a redução do crescimento da economia doméstica, às vésperas do longo feriado de 1º de outubro. O índice Xangai Composto perdeu 1,1% e fechou aos 2.365,34 pontos, no pior fechamento desde 5 de julho de 2010. O índice Shenzhen Composto caiu 2,5% e terminou aos 1.006,11 pontos.

O yuan se desvalorizou sobre o dólar, novamente por conta da demanda de fim de mês dos importadores. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,3983 yuans, de 6,3938 yuans ontem.

A Bolsa de Taipé, em Taiwan, fechou em alta, com os investidores cada vez mais esperançosos de que a Alemanha aprove rapidamente uma expansão para o fundo de resgate da zona do euro. O índice Taiwan Weighted subiu 0,50% e encerrou aos 7.182,61 pontos.

Pelo mesmo motivo, a Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, fechou em forte elevação. O índice Kospi avançou 2,68% e encerrou aos 1.769,29 pontos, com grande apoio de investidores institucionais.

Na Austrália, a Bolsa de Sydney, fechou em baixa. A redução no otimismo dos investidores em relação à crise na Europa se somou a preocupações com a economia da China. O índice S&P/ASX 200 recuou 0,77% e terminou aos 4.008,30 pontos.

Já a Bolsa de Manila, nas Filipinas, encerrou o dia na estabilidade. O índice PSEi subiu apenas 0,04% e fechou aos 3.877,63 pontos.

A Bolsa de Cingapura terminou em alta, com o índice Straits Times subindo 0,3%, para fechar aos 2.708,13 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, avançou 0,7% e fechou aos 3.537,18 pontos, com compras de blue chips do setor bancário e relacionado a bens de consumo por fundos institucionais locais, na expectativa de fortes lucros no terceiro trimestre.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, recuou 0,6% e fechou aos 926,21 pontos.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, subiu 1,2% e fechou aos 1.387,46 pontos, com ações do setor imobiliário liderando os ganhos, na expectativa de fusões e aquisições no setor. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.