Bolsas da Ásia seguem Nova York e fecham em alta

Tóquio avançou 2,3% e Hong Kong teve valorização de 1,1%

Hélio Barboza e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado,

23 de julho de 2010 | 07h43

Os ganhos de ontem nas bolsas de Nova York, alimentados por indicadores econômicos dos EUA e por balanços de empresas norte-americanas, levaram as bolsas asiáticas a fechar em alta nesta sexta-feira.

A Bolsa de Tóquio interrompeu uma sequência de cinco dias de perdas com a ajuda das ações da Sony e de outras blue chips exportadoras, bem como de fabricantes de maquinário para construção, como a Komatsu. Esses papéis puxaram um forte rali alimentado pelos bons resultados corporativos dos EUA e por uma desvalorização do iene antes da abertura do pregão. O índice Nikkei 225 saltou 210,08 pontos, ou 2,3%, e fechou aos 9.430,96 pontos, depois de um declínio de 5,9% acumulado em cinco sessões até quinta-feira.

Em Hong Hong, a quarta alta consecutiva da bolsa foi liderada pelos bancos chineses. O índice Hang Seng avançou 1,1% e fechou aos 20.815,33 pontos.

Na China, o índice Xangai Composto fechou em alta de 0,4%, terminando aos 2.572,03 pontos. O Shenzhen Composto avançou 0,3% e fechou aos 1.039,02 pontos.

A cotação do yuan diante do dólar mudou pouco, já que a demanda dos bancos pela moeda norte-americana anulou o efeito da redução da paridade central. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,7803 yuans, de 6,7800 yuans no fechamento da quinta-feira. O Banco do Povo da China (banco central) fixou a paridade central em 6,7790 yuans por dólar, abaixo dos 6,7859 yuans por dólar da quinta-feira.

Em Taiwan, o índice Taiwan Weighted da Bolsa de Taipé encerrou em alta de 1,2%, fechando aos 7.761,22 pontos, no melhor fechamento desde 14 de maio.

Na Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, a alta foi reforçada pelo interesse de compradores estrangeiros em blue chips, especialmente nas montadoras e no setor de tecnologia. O índice Kospi subiu 1,3% e fechou aos 1.758,06 pontos.

Na Austrália, a Bolsa de Sydney encerrou o dia na maior pontuação em quatro semanas, com os setores financeiro, de matéria-prima e de energia liderando os ganhos. O índice S&P/ASX 200 subiu 1,9% e fechou aos 4.458,4 pontos.

A Bolsa de Manila, nas Filipinas, fechou estável, com os investidores realizando lucros. O índice PSE subiu 0,04% e fechou aos 3.416,10 pontos, após atingir um pico de 3.445,87 pontos durante a sessão.

A Bolsa de Cingapura teve alta, por conta do fechamento positivo em Wall Street, depois de resultados melhores do que o esperado de venda de imóveis residenciais e dados de atividade econômica da zona do euro. O índice Straits Times subiu 0,6% e fechou aos 2.973,47 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, teve valorização de 1,1% e fechou aos 3.040,14 pontos, novo recorde de alta, seguindo os ganhos nas demais bolsas regionais. Ações de bancos e do setor automotivo direcionaram o mercado, na expectativa de fortes lucros no primeiro semestre.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, teve alta de 0,9% (a terceira consecutiva) e fechou aos 840,24 pontos, ainda auxiliado pelo otimismo com o leilão de licenças para telefonia móvel 3G, que movimentou as compras de papeis de telecomunicação, enquanto as ações de bancos experimentaram um rali devido aos fortes lucros no segundo trimestre.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, subiu 0,7% e fechou aos 1.345,68 pontos, ajudado pelos ganhos em Wall Street. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.