Bolsas da Ásia sofrem com acordo europeu ‘insuficiente’

Mercados da região seguem influenciados pelos relatórios de agências de classificação de risco

Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos, da Agência Estado,

13 de dezembro de 2011 | 08h07

As bolsas asiáticas fecharam em queda nesta terça-feira. A maioria dos mercados da região acabou influenciada pelos relatórios de agências de classificação de risco, que consideraram "insuficiente" o acordo fechado na sexta-feira passada pela União Europeia para tentar salvar o euro.

O alerta sobre a queda no lucro do quarto trimestre da gigante norte-americana de semicondutores Intel deu um duplo golpe na Bolsa de Tóquio e fez o mercado do Japão passar para o vermelho. O Nikkei perdeu 101,01 pontos, ou 1,2%, e encerrou aos 8.552,81 pontos, após alta de 1,4% na sessão de segunda-feira.

Este foi o caso na Bolsa de Hong Kong, que sofreu com as renovadas preocupações sobre a crise da dívida europeia. O índice Hang Seng caiu 128,49 pontos, ou 0,7%, e fechou aos 18.447,17 pontos.

Na China, as bolsas fecharam no pior nível em 33 meses pelo terceiro pregão seguido, com o aumento dos temores sobre a desaceleração econômica global. O índice Xangai Composto caiu 1,9% e terminou aos 2.248,59 pontos, o pior fechamento desde 18 de março de 2009. O índice Shenzhen Composto perdeu 3% e encerrou aos 921,32 pontos.

O yuan caiu ante o dólar, seguindo a baixa da taxa de referência do banco central após o euro cair ao maois baixo patamar em dez semanas frente à moeda americana. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,3652 yuans, de 6,3606 yuans ontem. A taxa de paridade central dólar-yuan foi fixada em 6,3359 yuans, de 6,3297 yuans ontem.

Já na Coreia do Sul, a Bolsa de Seul teve queda acentuada. O índice Kospi recuou 1,9% e terminou aos 1.864,06 pontos.

A Bolsa de Taipei, em Taiwan, encerrou em baixa, influenciada ainda pela queda nos lucros da Intel e pela percepção de que a economia da China está perdendo força. O índice Taiwan Weighted recuou 0,76% e fechou aos 6.896,31 pontos.

Também influenciada pelas incertezas vindas da China, a Bolsa de Sydney, na Austrália, fechou no vermelho. O índice S&P/ASX 200 recuou 1,40% e terminou aos 4.193,40 pontos.

Já a Bolsa de Manila, nas Filipinas, fechou em leve alta. O índice PSE avançou 0,15% e encerrou aos 4.282,62 pontos.

A Bolsa de Cingapura fechou em baixa, com novas dúvidas sobre o plano europeu para conter os problemas de dívidas da região erodindo a confiança recentemente reconquistada nos mercados financeiros globais. O índice Straits Times cedeu 0,6% e fechou aos 2.685,74 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, recuou 0,8% e fechou aos 3.763,58 pontos, liderado por vendas de fundos estrangeiros de blue chips por aversão ao risco devido à situação na Europa.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, recuou 0,3% e fechou aos 1.030,61 pontos, acompanhando os demais mercados regionais.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, caiu 0,1% e fechou aos 1.465,39 pontos. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.