Bolsas da Ásia têm queda; Hong Kong (-1,5%) e Xangai (-2,1%) despencam

Índice Xangai Composto desabou 2,1% e encerrou aos 2.907,93 pontos, pior fechamento desde 12 de outubro

Ricardo Criez e Hélio Barboza, da Agência Estado,

27 de abril de 2010 | 07h18

A maioria dos mercados asiáticos voltou ao campo negativo nesta terça-feira. Mais uma vez, o desempenho da China foi acompanhado e seguido com atenção pelas demais bolsas da região. Este foi o caso da Bolsa de Hong Kong, cujos investidores também andaram de lado, à espera do resultado da reunião do FOMC norte-americano. O índice Hang Seng caiu 325,27 pontos, ou 1,5%, e terminou aos 21.261,79 pontos.

 

As Bolsas da China caíram ao menor nível em sete meses, com preocupações de que as recentes medidas para esfriar o mercado imobiliário possam afetar outros setores da economia. O índice Xangai Composto desabou 2,1% e encerrou aos 2.907,93 pontos, o pior fechamento desde 12 de outubro. O Shenzhen Composto perdeu 2,4% e terminou aos 1.168,56 pontos.

 

Uma exceção foi a Bolsa de Tóquio, que fechou em alta depois que os fortes resultados e previsões divulgados pela fabricante de maquinário para automação industrial Fanuc ajudaram o Nikkei a superar a realização de lucros que se seguiu à aceleração do índice na segunda-feira. O índice Nikkei 225 subiu 46,87 pontos, ou 0,4%, e fechou aos 11.212,66 pontos, depois de abrir em baixa moderada

O yuan se valorizou em relação ao dólar, por conta das vendas de final de mês da unidade americana pelas empresas exportadoras e por expectativas de que a divisa chinesa começará a apreciar ainda este ano. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,8258 yuans, de 6,8266 yuans do fechamento de segunda-feira.

Afetada pela realização de lucros, após avançar 1,9% na véspera, a Bolsa de Taipé, em Taiwan, teve ligeira queda. O índice Taiwan Weighted caiu 0,1% e fechou aos 8.146,44 pontos. As perdas foram limitadas pelos robustos resultados corporativos do primeiro trimestre.

Na Coreia do Sul, a Bolsa de Seul fechou em leve baixa, tomando um respiro depois dos ganhos recentes. O índice Kospi recuou 0,2% e fechou aos 1.749,55 pontos.

A Bolsa de Sydney, na Austrália, voltou do feriado local "sem direção", segundo os participantes do mercado. O índice S&P/ASX 200 fechou estável (recuou de 0,03%), terminando aos 4.880,0 pontos.

O índice PSE da Bolsa de Manila, nas Filipinas, avançou 0,46% e fechou aos 3.307,71 pontos.

A Bolsa de Cingapura teve baixa por contra de realizações de lucros e devido a muitas ações estarem em ex-dividendos. O índice Straits Times Index cedeu 0,4% e fechou aos 2.991,68 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, recuou 0,1% e fechou aos 2.941,96 pontos, com realizações de lucros nos setores de telecomunicações e automotivo, mas com procuras por ofertas de papéis de bancos por parte de fundos locais limitando as perdas.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, caiu 0,3% e fechou aos 762,00 pontos, com os investidores de lado aguardando novos desdobramentos da situação política local.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, ficou estável e fechou aos 1.339,72 pontos, com os investidores realizando lucro na ausência de fatores positivos no mercado. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.