Bolsas da Europa avançam com melhora no cenário externo

Passado o momento mais agudo de preocupação com o cenário geopolítico, as bolsas da Europa retomaram fôlego e começaram a semana com altas que ultrapassaram 1%. O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou a segunda-feira, 11, com ganho de 1,37%, a 329,36 pontos.

FRANCINE DE LORENZO E SERGIO CALDAS, Estadão Conteúdo

11 de agosto de 2014 | 13h57

Em Frankfurt, o índice DAX fechou com valorização de 1,90%, aos 9.180,74 pontos, reagindo à notícia de sexta-feira, 08, após o encerramento dos mercados, de que a Rússia finalizou exercícios militares perto da fronteira com a Ucrânia. Os investidores temiam que a crise na região prejudicasse ainda mais as relações comerciais entre Alemanha e Rússia. O mercado acionário alemão avançou mesmo após a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) indicar que o crescimento econômico no país deverá permanecer fraco nos próximos meses. As ações da Lufthansa foram destaque nesta sessão, ao subirem 4,32% devido a um relatório que apontou crescimento no número de passageiros em julho.

As companhias aéreas também registraram ganhos em Londres, onde o FTSE-100 subiu 1%, para 6.632,82 pontos. Os papéis da EasyJet avançaram 2,44% e os da International Consolidated Airlines subiram 4,45%.

Em Paris, o ganho do índice CAC-40 foi de 1,2%, a 4.197,70 pontos. A Renault, proprietária da maior montadora na Rússia numa parceria com a Nissan, avançou 1,1%, se recuperando das perdas que teve na semana passada em meio às tensões no Leste Europeu.

Na mesma linha de outros mercados da região, a Bolsa de Milão saltou 1,39%, com o FTSE Mib a 19.460,67 pontos, sustentado pelo Banca Popolare (+8,2%), cujo balanço trimestral agradou, e pela Fiat (+3,1%). Em Madri, o índice IBEX 35 teve alta relativamente menor, de 0,88%, a 10.193,50 pontos.

A Bolsa de Lisboa, por outro lado, contrariou a tendência de valorização do dia. O PSI-20, das ações mais negociadas na capital portuguesa, caiu 0,90%, a 5.360,89 pontos, após a retirada das ações do Banco Espírito Santo (BES), o que resultou em uma redução no valor de mercado do índice.

Em Moscou, o Micex terminou a sessão com ganho de 1,8%, a 1.372,45 pontos, o maior nível desde a última terça-feira, 05, o que representa uma recuperação parcial após o índice ter atingido seu menor patamar desde o início de maio.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valoresEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.